segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

JESUS: ÚNICO MEDIADOR E SALVADOR PARA TODA HUMANIDADE

mediador

"Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem." (I Timóteo 2:5)

Um mediador é um intermediário. É aquele que fica entre duas ou mais pessoas ou grupos em disputa e tenta promover sua reconciliação. Em termos bíblicos, os seres humanos são descritos como vivendo em inimizade contra Deus.

Nós nos rebelamos, no revoltamos e nos recusamos obedecer à Lei de Deus. Como resultado, a ira de Deus permanece sobre nós. Para que esta situação catastrófica seja mudada ou remediada, é necessário no reconciliarmos com Deus.

Para efetuar nossa reconciliação, Deus o Pai designou e enviou seu Filho para ser nosso Mediador. Cristo nos traz nada menos que a Majestade Soberana do próprio Criador - Ele é o Deus encarnado.

Para isso, Ele tomou para si uma natureza humana e voluntariamente submeteu-se ás exigências da Lei de Deus.

Cristo não iniciou a reconciliação tentando persuadir o Pai a deixar de lado sua ira. Pelo contrário, no conselho eterno da Deidade houve completa concordância entre o Pai, o Filho e o Espírito Santo de que este deveria vir como Mediador.

Nenhum anjo e nenhuma personalidade humana (mesmo que dotada de especial caráter) poderiam representar Deus adequadamente em relação a nós; somente o próprio Deus poderia fazê-lo.

Na encarnação, o Filho tomou para si a natureza humana a fim de efetuar a redenção da descendência caída de Adão.

Por meio da sua perfeita obediência, Cristo satisfez as exigências da lei de Deus e mereceu a vida eterna para nós.

Por sua submissão à morte expiatória na cruz, Ele satisfez às exigências da ira de Deus contra nós. Positivamente e negativamente Cristo satisfez os requerimentos divinos para a reconciliação. Estabeleceu para nós uma nova aliança com Deus por meio do seu sangue e continua a interceder por nós diariamente como nosso Sumo Sacerdote, único e verdadeiro Mediador.

Um mediador eficiente é aquele capaz de gerar a paz entre as partes em conflito ou inimizades.

Este foi o papel que Jesus desempenhou como nosso perfeito Mediador. Paulo declarou que temos paz com Deus através da obra de Cristo de reconciliação:

”Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo" (Romanos 5:1)

A obra medianeira de Cristo é superior à de todos os outros supostos mediadores.

A igreja romana por séculos tem ensinado o dogma da virgem Maria como medianeira entre Deus e os homens, concebendo, inclusive, essa mesma atribuição aos “santos de sua própria interpretação”.

A Bíblia nada fala a respeito de uma suposta mediação mariana.

De fato, porém, está escrito que Moisés foi mediador da antiga aliança. Ele serviu como intermediário de Deus, dando a lei aos israelitas e foi uma figura do Redentor que haveria de vir. Jesus, portanto, é superior a Moisés.

A crença nos dias atuais de que Maria ou os santos católicos sejam mediadores entre Deus e os homens é um grave e inaceitável equívoco teológico. O autor de Hebreus declara:

"Porque Ele [Jesus] é tido por digno de tanto maior glória do que Moisés, quanto maior honra do que a casa tem aquele que a edificou. Porque toda a casa é edificada por alguém, mas o que edificou todas as coisas é Deus. E, na verdade, Moisés foi fiel em toda a sua casa, como servo, para testemunho das coisas que se haviam de anunciar; Mas Cristo, como Filho, sobre a sua própria casa; a qual casa somos nós, se tão somente conservarmos firme a confiança e a glória da esperança até ao fim." (Hebreus 3.3-6)

Jamais encontraremos uma pessoa piedosa nas Escrituras orando a ninguém a não ser a Deus, ou pedindo para que alguém interceda, a não ser aqueles ainda vivos nesta terra.

Ao invés disso, as Escrituras nos direcionam para que oremos a Deus (Lucas 11:1-2; Mateus 6:6-9; Filipenses 4:6; Atos 8:22; Lucas 10:2, etc.)!

Ele nos pede para que venhamos com confiança ao trono da graça (Seu trono) para que achemos graça e socorro nos tempos de necessidade (Hebreus 4:14-16).

Deus nos prometeu que o Espírito Santo faz por nós intercessão de acordo com a vontade de Deus e com gemidos inexprimíveis (Romanos 8:26).

Por que precisamos ir através de um santo, anjo ou Maria, ainda mais se considerarmos o fato de que nem o exemplo para que o façamos ou mandamento para que o façamos é jamais ensinado nas Escrituras?

Nas Escrituras, há apenas dois exemplos que se repetem:

a) A oração é feita somente a Deus (I Coríntios 11:5; Romanos 10:1; Romanos 15:30; Atos 12:5; Atos 10:2; Atos 8:24; Atos 1:24; Zacarias 8:21-22; Jonas 2:7; 4:2, etc.)

b) Pedidos de orações são feitos somente aos vivos (I Tessalonicenses 5:25; II Tessalonicenses 3:1; Hebreus 13:18, etc.)

Além disto, em nenhum lugar se ensina que Maria tudo vê, tudo ouve e é onisciente (ou algo parecido), como teria que ser para que pudesse ouvir e responder à grande quantidade de orações que são a ela direcionadas pelos muitos católicos que oram, ao mesmo tempo, através do mundo.

Ao invés disto, as Escrituras ensinam que tanto os anjos e os espíritos dos mortos são seres limitados, capazes de estarem apenas em um lugar em um determinado momento (Daniel 9:20-23; Lucas 16:19 em diante).

Tenha, portanto, a convicção de que mesmo diante de suas fraquezas humanas e espirituais e mesmo mediante a total incapacidade humana de fazer por merecer o perdão e a graça divina, temos um Mediador nos altos céus e em nossos corações.

Somente Ele é possuidor de todos os atributos e do suficiente amor por nós, para nos conduzir à mais perfeita reconciliação com Deus.

Esse perdão, essa reconciliação e essa tão grande salvação estão acessíveis a todos que deliberadamente o recebem como Senhor e Salvação de suas vidas, pois a Obra expiatória do Cordeiro de Deus é ilimitada e o poder salvador da cruz está ao alcance de todos os homens.

Creia em Jesus, aceite-o como Senhor e Salvador de sua vida, viva segundo a Sua Palavra e obtenha pleno acesso à presença de Deus. Amém!

Pr. Reinaldo Ribeiro

Pb. João Placoná

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Estando em pecado, se Jesus voltar, eu fico?

Fui ou fiquei

Se eu tiver cometido um pecado diante de Deus e Jesus voltar sem eu ter confessado esse pecado, eu vou ficar? Não serei arrebatado pelo Senhor? Perderei a minha salvação? Essa dúvida tem acontecido na mente de muitas pessoas devido a muitos erros nos ensinos teológicos em muitas igrejas.

(1) A primeira coisa a ser dita é que a salvação acontece quando entregamos nossa vida a Jesus, quando entendemos que somos pecadores e que Jesus Cristo deu Sua vida em nosso favor.

É nesse momento que somos salvos por Jesus e selados pelo Espírito Santo: “em quem também vós, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação, tendo nele também crido, fostes selados com o Santo Espírito da promessa” (Efésios 1:13).

Nesse momento, nossos pecados são cancelados: “Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados” (Atos 3:19).

(2) A segunda coisa a ser compreendida é que Jesus Cristo morreu por todos os nossos pecados.

Sejam aqueles que cometemos antes da conversão e também aqueles que por descuido de nossa parte possamos cometer mesmo depois de convertidos: “Filhinhos meus, estas coisas vos escrevo para que não pequeis. Se, todavia, alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo; e ele é a propiciação pelos nossos pecados e não somente pelos nossos próprios, mas ainda pelos do mundo inteiro” (1 João 2:1-2).

(3) Na prática isso significa que somos salvos não porque reconhecemos cada um de nossos pecados nominalmente, um por um, desde que nascemos e os confessamos um por um (o que seria impossível), mas porque reconhecemos a nossa condição de pecadores, nosso fracasso em cumprir a vontade de Deus e reconhecemos o sacrifício perfeito de Cristo.

Assim, se, por exemplo, eu cometer um pecado e não tiver tempo de me arrepender dele e confessá-lo objetivamente a Deus, isso não significa que irei perder minha condição de salvo, que irei ficar se Jesus voltar, pois o sacrifício de Jesus foi 100% perfeito para me salvar.

(4) Alguns têm medo, por exemplo, de cometerem um erro e esquecerem de pedir perdão por algum motivo e perderem a salvação caso morrerem sem pedir perdão ou se Jesus voltar.

Isso é um erro. A salvação não se perde, pois ela é obra de Deus em nossa vida, não depende de obras, mas da graça de Deus em nós: “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie” (Efésios 2:8-9).

(5) Por fim, finalizo dizendo que de todos aqueles que Jesus salvou nenhum se perderá, porque nada pode nos separar do amor de Deus (Romanos 8:38-39).

Além disso, quem nos garante essa verdade é o próprio Jesus Cristo: “Eu lhes dou a vida eterna; jamais perecerão, e ninguém as arrebatará da minha mão. Aquilo que meu Pai me deu é maior do que tudo; e da mão do Pai ninguém pode arrebatar” (João 10:28-29).

Se você é um salvo de verdade, se recebeu Jesus em seu coração, você não vai ficar quando Jesus voltar para arrebatar a Sua igreja (nem mesmo se porventura se esquecer de confessar um pecado) e nem quando você morrer irá para longe do Senhor.

Pelo contrário, todos que são de Cristo verdadeiramente estarão com Ele. Nenhum se perderá.

Veja as razões pelas quais não é possível perder a salvação

(1) A salvação não depende de nossos esforços

Uma vez que a Bíblia é clara quando nos ensina que a salvação não depende de nossas obras, seria no mínimo estranho pensarmos que algo que não nos custou nada, algo que foi feito única e exclusivamente por obra do próprio Deus em nossas vidas, poderia ser perdido por alguma obra nossa.

Se não depende de nossos esforços conseguir a salvação, parece óbvio que não depende de nossos esforços permanecer salvos, mas sim da ação do Espírito Santo de Deus em nós: “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie” (Efésios 2:8-9). Se as nossas obras tivessem qualquer poder sobre a nossa salvação, seja para ganhá-la, mantê-la ou perdê-la, então não seria por graça, mas por esforço nosso.

(2) A salvação é conduzida por Deus do início ao fim

É bem contraditório pensarmos que Deus nos salva e depois nos deixa como um barco à deriva nas águas tumultuadas da vida e cada um que se vire! Não.

A Bíblia é clara quando afirma a ação de Deus no processo de salvação do início ao fim. E Deus é a garantia plena de que o salvo cumprirá o propósito Dele de que essa pessoa seja salva: “E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou. Que diremos, pois, à vista destas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?” (Romanos 8:30-31).

Quem, ou o que teria tamanho poder capaz de ser contrário a uma obra feita por Deus? Quem poderia revogar a salvação dada por Deus a alguém?

(3) A salvação é plenamente garantida por Deus

Alguns podem pensar que os poderes do mundo, da carne, do diabo, teriam a capacidade de seduzir o salvo a ponto de tirá-lo definitivamente da presença de Deus.

É verdade que mesmo o salvo pode, por não dar ouvidos a palavra de Deus, ser atraído pelo mundo, pela carne ou pelo diabo (os lobos). Porém, a Bíblia é clara quando nos mostra que os salvos são ovelhas de Deus e que ninguém pode definitivamente tirar essas ovelhas das mãos do Supremo Pastor: “As minhas ovelhas ouvem a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem. Eu lhes dou a vida eterna; jamais perecerão, e ninguém as arrebatará da minha mão” (João 10:27-28). Jamais perecerão e ninguém as arrebatará da minha mão me parecem expressões claras da garantia plena que Deus dá aos salvos.

(4) A Bíblia não define parâmetros de perda de salvação

Aqueles que defendem que as pessoas podem perder a salvação trazem apenas dores e confusão às pessoas.

Onde na Bíblia podemos encontrar qualquer texto que informe algum parâmetro para essa perda de salvação que é defendida? Não existe!

O que uma pessoa teria de fazer para perder a salvação? Mentir, roubar, prostituir-se, corromper-se, abandonar a fé? A Bíblia mostra isso?

Não existe qualquer parâmetro que possa indicar o que faria alguém perder a salvação (claro, porque nenhum salvo vai perder a salvação).

Isso leva as pessoas a um desespero e a uma confusão terrível. Alguém pode acordar e pecar, então entende que perdeu a salvação. Depois se arrepende e ganha de novo a salvação? Na hora do almoço, por um deslize pecou de novo, logo, perde de novo a salvação? Arrepende-se e ganha novamente a salvação? À noite acaba não vigiando e peca novamente. Pronto, perdeu de novo a salvação? Que bagunça! A Bíblia não nos mostra que é assim!

(5) Podemos ser feitos filhos de Deus e depois perdermos a qualidade de filhos?

A Bíblia nos ensina que quando somos salvos passamos a ser filhos de Deus: “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que creem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus” (João 1:12-13).

A minha pergunta aos que acham que podemos perder a salvação é:

Podemos ser feitos filhos de Deus e, por causa de algum deslize nosso, perdermos essa filiação, ou seja, deixarmos de ser filhos?

Podemos nascer como filhos de Deus pela “vontade de Deus”, como diz o texto, e depois sobrepormos a nossa vontade e revogarmos a vontade de Deus?

Alguns argumentam que o fato de não perdermos a salvação cria na pessoa um sentimento de poder pecar o quando desejar, já que não vai perder a salvação.

Esse pensamento é um grande erro já que a ação de Deus na vida do salvo o fará perseverar e desejar o bom caminho.

Ainda que possa ser coração duro, o Espírito Santo o quebrantará e o trará de volta.

Já aqueles que dizem que são salvos, mas vivem uma vida longe dos caminhos de Deus, podem ser simplesmente convencidos e não convertidos, assim como o apóstolo João bem observou: “Eles saíram de nosso meio; entretanto, não eram dos nossos; porque, se tivessem sido dos nossos, teriam permanecido conosco; todavia, eles se foram para que ficasse manifesto que nenhum deles é dos nossos” (1 João 2:19).

Ou seja, aqueles que são “dos nossos”, os salvos, sempre permanecem conosco, sempre permanecerão nos caminhos de Deus, nunca se perderão, pois é Deus quem os conduz!

Que a paz do Senhor esteja com os nossos e que o Espírito Santo toque naqueles que ainda não são dos nossos a fim de que estejam também conosco.

Pb. André Sanchez

Pb. João Placoná

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Versículos Abençoados

versiculos abencoados

VERSÍCULOS ABENÇOADOS

A Bíblia deveria ser o livro de cabeceira de todos, principalmente dos pobres e oprimidos.

A humanidade deveria sair das futilidades da vida e jamais dar as costas àquilo que explica de onde veio, porque veio, e para aonde vai.

A Bíblia é como uma bússola – sempre direciona o cristão corretamente.

A Bíblia é o mais poderoso instrumento que o pregador pode ter. Com ela falo com confiança a mais sofisticada ou mais degradada ou mais incrédula das pessoas.

A Bíblia não é um livro qualquer, mas sim uma Criatura Viva, com um poder que conquista tudo que se opõe a ela.

A Bíblia não nos foi dada para aumentar nosso conhecimento, mas para mudar a nossa vida.

Com certeza caro leitor, ao se deliciar com os versículos escolhidos “a dedo” para você, a sua vida nunca mais será a mesma; haverá uma transformação na sua vida, creia!

Invista na edificação de sua alma! É só clicar!

comprar agora[3]

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

O Poder da Fé

o poder da fe

Para que a fé que vocês têm não se baseasse na sabedoria humana, mas no poder de Deus. 1 Coríntios 2:5

A fé tem o poder de transformar, fazer existir e alicerçar no nada, o sonho que nunca foi construído por mãos humanas;

A fé nos faz ver o que mais ninguém consegue ver ou crer;

A fé nos leva bem além do que podemos imaginar, pela fé o que não há passa a existir.

A fé rompe barreiras, quebra grilhões e destrói correntes;

A fé derruba muralhas, desfaz laços, anula pactos e faz armas forjadas perderem o efeito;

A fé faz cair fogo do céu, faz o mar se abrir e por cima dele andar;

A fé faz reter o sol, faz a chuva cair e faz também a seca acabar;

A fé faz abundancia acontecer, faz a abastança prevalecer e também faz a escassez desaparecer;

A fé ergue o humilde, sustenta o abatido e levanta o desamparado caído;

A fé faz viajar em carruagem de fogo, faz águas saírem das rochas;

A fé faz recém-nascido navegar dentro de um cesto, sem mal algum lhe acontecer, faz espia descer dentro de cesto sem os inimigos verem, faz com que com apenas cinco pães sejam 5.000 homens alimentados, fora mulheres e crianças;

A fé faz com que, uma pequena nuvem se transforme em abundantes chuvas, faz com que, uma arca de madeira suporte a mais poderosa enchente e faz machado de ferro sobre as águas flutuar;

O que pode deter alguém que confia em Deus?

A fé quando ela é direcionada da forma correta traz o céu para terra, leva a terra para os céus e faz com que um simples mortal de mãos dadas com Deus transladar;

A fé comove o coração de Deus, O faz se levantar do seu trono e para o justo, se inclinar;

A fé nos faz ver o sobrenatural, nos faz entrar no profundo e escondido de Deus e nos faz invisíveis aos olhos do mal;

A fé é o remédio que sara de qualquer enfermidade, é a roupa que protege de qualquer nudez, é o sapato que faz pisar em serpentes e escorpiões sem dano algum acontecer;

A fé nos faz grandes, mesmo quando todos nos acham pequenos, nos faz fortes quando estamos abatidos e desanimados, nos coloca seguros até mesmo em meios às tormentas do mal;

A fé é a chave que abre todas as portas, é o remo que nos leva firmes navegar, é o volante que nos equilibra, é a bússola que nos guia, é o mapa que nos direciona, é a estrada que nos leva na direção correta, é o impulso que nos faz chegar até Deus;

Sem fé nossa luz será como uma vela que só será acesa se alguém atear fogo, mas, com fé, seremos como farol na escuridão, todos irão ver o brilho que há em nós, todos irão admirar, todos farão do nosso reflexo uma direção, todos usarão o nosso equilíbrio como referência, todos sempre do nosso nome farão menção;

A fé em Deus nos condiciona a ser bem melhores do que somos, ou seja, verdadeiros cristãos;

Lembre-se: Diversidades e dificuldades sempre irão existir durante a caminhada, porém, a fé nos fará sempre vencê-las.

Quando as tuas forças não mais conseguirem te sustentar de pé é o momento em que a sua fé precisa se manifestar.

Creia no poder Deus, Acredite nesse Deus que nunca falhou e jamais falhará, use a sua Fé, Nele e para Ele!

Jesus respondeu: "Mulher, grande é a sua fé! Seja conforme você deseja". E, naquele mesmo instante, a sua filha foi curada. Mateus 15:28.

Pra. Elza Amorim Carvalho

Pb. João Placoná