quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Quem é Jesus na Bíblia?

Jesus

Jesus, em resposta à pergunta dos fariseus "Quem você pensa que é?" disse: "‘Abraão, pai de vocês, regozijou-se porque veria o meu dia; ele o viu e alegrou-se'. Os judeus perguntaram: 'Você ainda não tem cinquenta anos, e viu Abraão?' Jesus respondeu: ‘Eu lhes afirmo que antes de Abraão nascer, Eu Sou!’" 

Veja abaixo, Na Bíblia Sagrada, onde podemos encontrar JESUS!

Em Gênesis, Jesus é o Criador de todo o Universo, e a Semente da mulher, que derrotará o mal;
Em Êxodo, Jesus é o Cordeiro Pascal (da Páscoa israelita - comemoração da fuga do Egito);
Em Levítico, Jesus é o Sumo Sacerdote;
Em Números, Jesus é a Nuvem de dia, e a Coluna de Fogo à noite (guiava os Israelitas no deserto), e a Rocha Ferida por Moisés;
Em Deuteronômio, Jesus é o Profeta que há de vir;
Em Josué, Jesus é o Capitão da Salvação;
Em Juízes, Jesus é o Juiz, o Legislador e o Libertador;
Em Rute, Jesus é o Parente Resgatador (aquele que preza por nossas vidas, e nos resgata da tristeza e solidão);
Em Samuel, Reis e Crônicas, Jesus é o Rei que reina para todo o sempre;
Em Esdras e Neemias, Jesus é o Construtor e o Reconstrutor de nossas vidas (Nosso Restaurador);
Em Ester, Jesus é o nosso Advogado;
Em Jó, Jesus é a Paciência e o Redentor que Vive;
Em Salmos, Jesus é o Pastor, o Socorro e a Alegria;
Em Provérbios, Jesus é a Sabedoria de Deus;
Em Eclesiastes, Jesus é o Alvo Verdadeiro;
Em Cantares de Salomão, ou Cântico dos Cânticos, Jesus é o Noivo, o Esposo, o Amado de nossas Almas, a Rosa de Sarón, e o Lírio dos Campos;
Em Isaías, Jesus é o Messias e o Príncipe da Paz;
Em Jeremias e Lamentações, Jesus é o Renovo da Justiça, e o Profeta Lamentador;
Em Ezequiel, Jesus é o Filho do Homem;
Em Daniel, Jesus é o Quarto Homem na Fornalha (junto com Sadraque, Mesaque e Abdenego);
Em Oséias, Jesus é o Marido Fiel e o Orientador;
Em Joel, Jesus é o Restaurador Divino, Aquele que nos Batiza com Espírito Santo e com Fogo;
Em Amós, Jesus é o Divino Lavrador, Aquele que carrega o nosso fardo;
Em Obadias, Jesus é o nosso Salvador Poderoso;
Em Jonas, Jesus é o Perdão, a Ressurreição, a Vida, e o Missionário de Deus;
Em Miquéias, Jesus é o Mensageiro de Deus e a Testemunha Fiel;
Em Naum, Jesus é a Fortaleza e o Vingador dos Justos;
Em Habacuque, Jesus é o Deus da nossa Salvação, o Pregador do Evangelho (Evangelista);
Em Sofonias, Jesus é Salvador e Senhor Zeloso;
Em Ageu, Jesus é o Restaurador de Heranças, o Desejado de Todas as Nações;
Em Zacarias, Jesus é a Fonte Purificadora do Pecado e da Impureza Humana, o Renovo da Justiça;
Em Malaquias, Jesus é o Sol da Justiça;
Em Mateus, Jesus é a Fé, o Messias, e a Promessa Viva;
Em Marcos, Jesus é o Servo de Deus;
Em Lucas, Jesus é o Filho do Homem;
Em João, Jesus é Deus, o Filho do Deus Vivo;
Em Atos dos Apóstolos, Jesus é o Espírito Santo;
Em Romanos, Jesus é a Justiça, o Justificador;
Em Coríntios, Jesus é o Santificador, o Suficiente Senhor de nossas Vidas;
Em Gálatas, Jesus é o Libertador do Jugo da Lei;
Em Efésios, Jesus é Tudo em Todos (Nosso Senhor e Cristo);
Em Filipenses, Jesus é o Eterno Supridor, e a nossa Alegria;
Em Colossenses, Jesus é a Vida e a Plenitude de Deus;
Em Tessalonicenses, Jesus é o Rei, o Senhor que breve voltará para nos buscar;
Em Timóteo, Jesus é o Mestre, o Exemplo, o Mediador entre Deus e os Homens;
Em Tito, Jesus é o Modelo, e o nosso Pastor Fiel;
Em Filemom, Jesus é o nosso Amigo mais Íntimo;
Em Hebreus, Jesus é o Sangue da Aliança Eterna, o nosso Intercessor;
Em Tiago, Jesus é quem Cura, é o Modelo da Verdade;
Em I e II Pedro, Jesus é a nossa Força, a Pedra Angular da nossa Fé;
Em I, II e III João, Jesus é o Amor, o Caminho, a Verdade e a Vida;
Em Judas, Jesus é o Protetor e o Líder;
E em Apocalipse, Jesus é o Rei da Glória, o Cordeiro de Deus, o Rei dos Reis, o Senhor dos Senhores, o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim, o Príncipe da Paz, o Todo-Poderoso, Aquele que Era, que É, e que Há de Vir, etc...

Ou seja, Ele está em todo o lugar e em todo o tempo!

Autor desconhecido

Pb. João Placoná

domingo, 18 de dezembro de 2016

É pecado consultar cartomante, adivinhadores e os mortos?

cartomantes e necromantes

Sim! 

Deus proibiu em Sua palavra que Seu povo consultasse quem quer que seja que fosse cartomante, adivinhador, agoureiro, necromante, etc.:

“Não procurareis os que consultam os mortos, nem os feiticeiros. Não os consulteis para não serdes contaminados por eles. Eu sou o Senhor vosso Deus.“ Levítico 19:31

Deus via a atitude de consultar essas pessoas como um pecado grave, chegando ao ponto de tratar esses atos como contaminação e prostituição (Deus chamava de prostituição, pois via isso como uma quebra da aliança que fez com o povo).

O povo de Deus deveria única e exclusivamente se guiar em suas vidas pela vontade de Deus expressa em Sua Palavra e através de Seus servos. Deus era a direção e não pessoas que supostamente consultavam astros ou espíritos de mortos: 

“Quando entrares na terra que o Senhor teu Deus te dá, não aprenderás a fazer conforme as abominações daqueles povos. Não se achará no meio de ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro, nem encantador, nem quem consulte um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; pois todo aquele que faz estas coisas é abominável ao Senhor, e é por causa destas abominações que o Senhor teu Deus os lança fora de diante de ti. Perfeito serás para com o Senhor teu Deus. Porque estas nações, que hás de possuir, ouvem os prognosticadores e os adivinhadores; porém, quanto a ti, o Senhor teu Deus não te permitiu tal coisa.” Deuteronômio 18:9-14

“Quando vos disserem: Consultai os que consultam os mortos e os feiticeiros, que sussurram e murmuram, respondei: Por acaso um povo não consultará o seu Deus? Em favor dos vivos se buscarão os mortos?” Isaías 8:19. 

Fica claro que Deus desaprovava a consulta a esse tipo de pessoa.

Muitas pessoas se perguntam por que Deus proibiu essas práticas? Fica bastante claro que essa proibição se dá porque essas coisas não procedem do próprio Deus.

Se não procedem de Deus procedem do inimigo de nossas almas, o diabo. Apesar da roupagem moderna de “magia branca” e outros nomes “bonitinhos” que dão a esse tipo de prática em nossos dias, tentando fazer delas algo natural e que é aprovado por Deus, fica claro que a Bíblia rejeita veementemente tais práticas.

No Novo Testamento vemos claramente uma jovem que “adivinhava” e algumas pessoas usavam isso como fonte de lucro.

A Bíblia declara claramente que esta jovem estava possessa e precisou ser liberta, ou seja, não existe menção de nada positivo a respeito dessas práticas nem no Antigo nem no Novo Testamento: 

“Aconteceu que, indo nós para o lugar de oração, nos saiu ao encontro uma jovem possessa de espírito adivinhador, a qual, adivinhando, dava grande lucro aos seus senhores.” Atos 16:16.

As práticas de adivinhação, consulta a mortos, e coisas do gênero, sempre são mencionadas na Bíblia vinculadas a ação de espíritos malignos, daí a proibição categórica de Deus de que seus servos entrassem em contato com elas.

Na prática de consultas aos mortos, sempre existiram embustes, mistificações, mentiras, farsas e manifestações de demônios.

Assim, podemos concluir claramente que é proibido por Deus consultar cartomantes, adivinhadores, bruxos, quem consulta mortos e coisas do gênero, sendo um grave pecado diante de Deus consultar essas pessoas. E os que praticam essas coisas infelizmente estão longe de Deus e precisam de nossas orações.

Pb. André Sanchez

Pb. João Placoná

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Conheça-me um pouco mais…

Nossa visão é evangelística interdenominacional que objetiva dar cumprimento ao que Jesus disse em  Marcos 16.15,17,18. "Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura"..."Estes sinais hão de acompanhar aqueles que creem: em meu nome expelirão demônios"..."se impuserem as mãos sobre os enfermos, eles ficarão curados".

Nossa missão é colaborar com pastores, líderes cristãos, evangelistas, demais obreiros da Casa do Senhor bem como com os cristãos em geral para o desenvolvimento de competências, para  o exercício de boas práticas de gestão e pelo aprimoramento do conhecimento das Sagradas Escrituras.

Queremos ajudar nossos irmãos a crescerem na fé através de relacionamentos sadios, maduros e espirituais, baseados na Bíblia.

Queremos divulgar a necessidade da comunhão com Deus, através dos meios regularmente disponíveis.

Nosso anseio é ver cada crente sendo um verdadeiro ministro de Deus, um líder compromissado com a obra de evangelização e testemunha fiel de Jesus Cristo.

Deus me dá capacidade necessária para falar com eficiência, me concede habilidade, coragem e poder.

Deus me concede oportunidades de falar aos outros a respeito de Cristo.

Eu creio que a Palavra de Deus gera vida, cria a fé, produz mudanças, afugenta o diabo, realiza milagres, cura feridas, estanca a dor, edifica o caráter, transforma as circunstâncias, transmite alegria, supera a adversidade, derrota a tentação, infunde a esperança, libera  poder, limpa nossa mente, cria as coisas e nos garante um futuro eterno.

Deus é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo que pedimos ou pensamos.   Efésios  3.20.

ONDE ME ENCONTRAR:

MINISTÉRIO PB. JOÃO PLACONÁ

http://ministeriopbjoaoplacona.blogspot.com.br

PALAVRAS DE SABEDORIA

http://www.palavrasdesabedoria.com.br/

SITE ABENÇOADO

http://www.siteabencoado.com.br

PORTAL DAS BÊNÇÃOS

http://portaldasbencaos.blogspot.com.br

LOJA CRISTÃ

http://lojacrista.blogspot.com.br

INSTAGRAM

https://www.instagram.com/pb.joaoplacona/

FACEBOOK

https://www.facebook.com/Pb.JoaoPlacona

TWITTER

https://twitter.com/JoaoPlacona

E-MAIL

placona@uol.com.br

domingo, 4 de dezembro de 2016

Igreja Moderna

Igreja moderna

Já se passou o tempo em que o crente era um personagem conhecido de longe, não só pelo seu andar com a família, com a bíblia em baixo do braço e também pelo seu comportamento, dentro e fora da igreja.

 

Pessoas simples que procuravam se vestir de maneira discreta e geralmente não se misturavam com pessoas do mundão, além é claro, tementes a Deus por excelência.

 

Era comum encontrarmos nos bancos das igrejas o livrinho da harpa cristã contendo letras de músicas que realmente edificavam. Infelizmente, nos últimos 20 anos, houve uma transformação gigantesca e não foi pra melhor.

 

Hoje, a igreja evangélica está numa situação tão escandalosa que o testemunho pessoal já não mais importa. Ter uma conduta irrepreensível, ilibada e devotada é tido como algo obsoleto, uma postura de gente quadrada.

 

O crente moderno gosta de fazer o que o mundano faz: adere aos modismos e à sensualidade visual, gosta de ouvir músicas mundanas, veste-se sem pudor, tem a língua afiada para proferir torpezas, piadas sujas ou para exigir direitos.

 

A liturgia moderna sacraliza danças coreográficas e sensuais dentro da igreja e até mesmo pastores humoristas lotam igrejas e casas de espetáculos, trocando sua "pregação descolada" pela fortuna gerada na bilheteria, pois o que eles receberam de graça, de graça eles não dão.

 

O crente moderno não é mais um adorador - ele agora é cantor gospel.

 

Encontros de louvor são coisas do passado, agora crentes pulam, gritam e entram em êxtase em shows que não deixam nada a dever para o mundo.

 

O crente moderno profetiza e reivindica/determina para si o melhor desta terra, mas não aceita os deveres espirituais, morais e sociais da fé cristã – os quais são a única forma de diferenciar um cristão de um ímpio, interna e externamente.

 

Na verdade, ser evangélico hoje é uma mistura de tendências da moda, hedonismo, ativismo politiquista, crise ética, relativismo moral, sincretismo religioso e de uma rebeldia explícita.

 

A Igreja é um clube. O louvor é um show. O evangelho é uma curtição. “Revelações” são idolatradas. Bíblia, nem pensar.

 

Essa modificação no cenário evangélico reprimiu a influência do Santo Espírito. Não há muitas conversões com constrangimento e compulsão como houve em Atos.

 

Não há mais temor como existe nas Escrituras. O genuíno poder de Deus, seguido de milagres e maravilhas, deu lugar a uma encenação midiática, de feições teatrais flagrantes, cujo único fruto tem sido a perda da credibilidade cristã e o fornecimento de munição para as ideologias racionalistas e agnósticas.

 

Nunca foi tão fácil ser ateu e esse mérito é todo da "igreja moderna".

 

Certa vez um grande estadista brasileiro, Rui Barbosa, disse:

 

 “De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto”.

 

Eu diria, hoje em dia:

 

“De tanto ver triunfar as heresias nos sermões, de tanto ver prosperar a falta de respeito no púlpito através de danças e rodopios, de tanto ver crescer as promessas milionárias através da teologia da prosperidade e de uma pregação exacerbada dos dízimos e ofertas, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos pastores, bispos, apóstolos, principalmente com revelações e curas, o cristão evangélico chega a desanimar da sua congregação, a rir-se dos antigos corinhos, a ter vergonha de ser cristão e de continuar frequentando a Igreja”.

 

Mas, ainda temos uma boa notícia para propagar aqui. Há muitos joelhos que decididamente não se dobram aos baalins e mamons usurpadores do santuário cristão.

 

Louvamos a Deus por essas vidas e aqui as estimulamos a permanecerem firmes e distantes desse avassalador processo de secularização da Igreja.

 

O trigo conhece o seu papel de santidade no reino. Já o joio assume um compromisso que se limita a programações, decretos apostólicos e visões fajutas.

 

À Noiva de Cristo cabe pregar a Palavra e viver por ela. A maioria dos evangélicos esqueceu esse preceito e por esse motivo também será esquecida no tempo das bodas, infelizmente!

 

Portanto, peça ao Senhor que abra as portas de uma boa igreja onde você poderá receber uma boa Palavra e crescer na fé.

 

Pr. Reinaldo Ribeiro

Pb. João Placoná

 

domingo, 27 de novembro de 2016

Dons e Talentos dados por Deus

dons e talentos

"Temos diferentes dons, de acordo com a graça que nos foi dada. Se alguém tem o dom de profetizar, use-o na proporção da sua fé." (Romanos 12:6)

Jesus contou a história de um homem rico que estava partindo para uma longa viagem. Ele chamou os seus servos e entregou a cada um uma soma em dinheiro. O homem "a um deu cinco talentos, a outro dois, e a outro um; a cada um de acordo com a sua capacidade. Em seguida partiu de viagem." (Mateus 25:15).

Na sua ausência, um servo investiu sabiamente e transformou os cinco talentos em dez. O outro de seus dois talentos multiplicou-os para quatro. E o último levou seu único talento e enterrou-o no chão.

Aqui está o que precisamos lembrar: Deus é aquele que distribui tudo. Algumas pessoas vivem vidas longas, outras vivem vidas curtas. Algumas pessoas gozam de muita saúde, outras têm problemas de saúde. Algumas pessoas possuem grandes talentos, outras somente alguns. Mas lidamos com o que nos é dado.

Às vezes pensamos: eu queria ser tão bonita quanto aquela mulher. Ou: quero ser tão inteligente como ele. Ou: gostaria de ser tão talentoso como aquela pessoa. Você tem o que Deus lhe deu. Então, valorize, use e cultive isso.

Tenho visto pessoas com pouca capacidade para realizar um árduo trabalho, porém são diligentes e tornam-se muito bem sucedidas na vida.

Tenho também visto outros que tinham imenso talento, habilidade e recursos financeiros, e acabaram jogando tudo fora.

Portanto, devemos honrar e sabiamente utilizar aquilo que Deus nos deu.
A todos nós foram dados dons e talentos espirituais quando colocamos nossa fé em Cristo.

Mas, qual é a diferença entre um talento e um dom espiritual?

Há semelhanças e diferenças entre talentos e dons espirituais. Os dois são dádivas divinas. Os dois crescem em efetividade com o uso.

Os dois são para ser usados a favor de outras pessoas, não para propósitos egoístas. 1 Coríntios 12:7 diz que os dons espirituais são dados para beneficiar outras pessoas..., não a nós mesmos.

Como os dois maiores mandamentos são para amar a Deus e a outras pessoas, dá-se a entender que talentos devem ser usados para esse propósito. No entanto, talentos e dons espirituais diferem em para quem são dados e quando.

Uma pessoa (independente de sua crença em Deus e Cristo) recebe talento natural como resultado de uma combinação da genética (alguns têm a habilidade natural para música, arte ou matemática) e ambiente (crescendo em uma família musical vai ajudar o desenvolvimento do talento em música), ou simplesmente porque Deus quis favorecer certas pessoas com certos talentos (por exemplo, Bezalel em Êxodo 31:1-6).

Os dons espirituais são dados aos cristãos pelo Espírito Santo (Romanos 12:3,6) no mesmo tempo em que colocam sua fé em Cristo para obter perdão de seus pecados. Naquele momento, o Espírito Santo dá ao novo crente o(s) dom(ns) espirituais que deseja que aquele crente tenha (1 Coríntios 12:11).

Há três listas principais de dons espirituais...
Romanos 12:3-8 nos dá uma lista de dons espirituais: profecia, ministério de servir (em um sentido geral), ensinar, exortar, generosidade, liderança e mostrando misericórdia.

1 Coríntios 12:8-11 faz uma lista dos dons como sendo a palavra da sabedoria (habilidade de comunicar sabedoria espiritual), a palavra do conhecimento (habilidade de comunicar verdade prática), fé (confiança incomum em Deus), operações de milagres, profecia, discernimento de espíritos, línguas (habilidade de falar em uma língua que tal pessoa nunca estudou) e interpretação das línguas.

A terceira lista é encontrada em Efésios 4:10-12, a qual fala de Deus dando à Sua igreja apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres.

Também há a pergunta de quantos dons espirituais existem, já que nenhuma lista é igual a outra. Também é possível que essas listas não sejam completas, que talvez existam dons espirituais adicionais aos que a Bíblia menciona.
O que frequentemente acontece é que alguém desenvolve seus talentos e depois direciona sua profissão ou hobby de acordo com esses talentos, os dons espirituais foram dados pelo Espírito Santo para a edificação da igreja de Cristo.

Com isso, todos os cristãos devem ser ativos em fazer a sua parte na propagação do evangelho de Cristo.

Todos são chamados e equipados para serem envolvidos no "desempenho do seu serviço" (Efésios 4:12).

Todos são dotados para que possam contribuir à causa de Cristo como uma forma de mostrar gratidão por tudo o que Ele tem feito.

Ao fazerem isso, também acharão satisfação na vida através do seu trabalho para Cristo. Os líderes da igreja têm o trabalho de ajudar a edificar os santos para que sejam mais bem equipados para o ministério ao qual Deus os tem chamado.

O que se espera receber dos dons espirituais é que a igreja como um todo possa crescer, assim como ser fortificada e unificada, pelo que cada membro oferece ao Corpo de Cristo.
Para resumir as diferenças entre dons espirituais e talentos:

(1) Um talento é um resultado de genética e/ou treinamento, enquanto que um dom espiritual é o resultado do poder do Espírito Santo.

(2) Qualquer pessoa, cristã ou não, pode possuir certo talento enquanto que apenas os cristãos possuem dons espirituais.

(3) Embora ambos os talentos e dons espirituais devam ser usados para a glória de Deus e para ministrar uns aos outros, os dons espirituais se focalizam nesses serviços apenas, enquanto que os talentos podem ser usados para objetivos completamente não espirituais.

Portanto, alegre-se e contente-se com os talentos que Deus lhe deu, cultive-os e use-os com amor, devoção, caráter e obediência à Palavra.

Pr. Reinaldo Ribeiro

Gotquestions.org/Português

Pb. João Placoná

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Dízimo / Oferta

 

dizimo - oferta

A questão do dízimo gera dificuldade e resistência em muitos cristãos. Em muitas igrejas, o dízimo recebe excessiva ênfase. Ao mesmo tempo, muitos cristãos não se submetem à exortação bíblica em ofertar ao Senhor.

O dízimo e as ofertas deveriam ser uma alegria, uma bênção. Mas raramente é o que acontece nas igrejas hoje, infelizmente.
Dar o dízimo é um conceito do Velho Testamento. O dízimo era exigido pela lei na qual todos os israelitas deveriam dar ao Tabernáculo/Templo 10% de todo o fruto de seu trabalho e de tudo o que criassem (Levítico 27:30; Números 18:26; Deuteronômio 14:22; II Crônicas 31:5; Malaquias 3:8-10).

Alguns entendem o dízimo no Velho Testamento como um método de taxação destinado a prover pelas necessidades dos sacerdotes e Levitas do sistema sacrificial.

O Novo Testamento, em nenhum lugar ordena, e nem mesmo recomenda que os cristãos se submetam a um sistema legalista de dizimar. Paulo afirma que os crentes devem separar uma parte de seus ganhos para sustentar a igreja (I Coríntios 16:1-2).
O Novo Testamento, em lugar algum, determina certa porcentagem de ganhos que deva ser separada, mas apenas diz “conforme a sua prosperidade” (I Coríntios 16:2).

A igreja cristã basicamente tomou esta proporção (10%) do dízimo do Velho Testamento e a incorporou como um “mínimo recomendado” para o ofertar cristão.

Entretanto, os cristãos não deveriam se sentir obrigados a se prender sempre à quantia de 10%. Deveriam sim dar de acordo com suas possibilidades, “conforme sua prosperidade”.

Às vezes, isto significa dar mais do que 10%, às vezes, dar menos que 10%. Tudo depende das possibilidades do cristão e das necessidades da igreja.

Cada cristão deve cuidadosamente orar e buscar a sabedoria vinda de Deus no tocante a sua participação com o dízimo e/ou a quanto deve dar (Tiago 1:5). “Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria” (II Coríntios 9:7).

É um grande erro acharmos que podemos comprar as bênçãos de Deus dando dízimos, ofertando ou mesmo sendo obedientes as leis de Deus com o objetivo de extrair de Deus alguma bênção.

Mas é verdade também que Deus abençoa aqueles que obedecem a Sua vontade de coração, que não são avarentos, que abrem as mãos aos necessitados e agem como Ele deseja. Deus sempre abençoa a obediência.

No entanto, essas coisas boas que podemos fazer não podem de forma alguma nos levar a pensar que por conta delas Deus passe a ser um devedor de bênção a nós. Ou seja, achar em nosso coração que podemos fazer algo e isso que fazemos gere em Deus a obrigatoriedade de nos abençoar como desejamos.

Tal pensamento fere completamente o ensino bíblico sobre a graça e a soberania de Deus. Quando fazemos algum bem é sempre porque Deus já nos abençoou e já nos deu forças para fazê-lo.

Muitas pessoas não têm vidas financeiras equilibradas, não porque não são abençoadas por Deus nessa área, mas porque são gastonas, desequilibradas financeiramente, assumem dívidas sem planejamento, são compulsivas nas compras de supérfluos, etc.

Existem também aquelas que colhem uma vida financeira ruim porque não são esforçadas nos seus trabalhos, fogem dos estudos e não buscam as oportunidades com unhas e dentes.

A bênção de Deus de forma nenhuma nos exime da nossa responsabilidade de fazer a nossa parte. Ter uma vida financeira abençoada não depende de Deus simplesmente estalar os dedos e fazer uma mágica. Nós devemos também fazer a nossa parte para buscar a saúde financeira.

Assim, entendemos seja importante que avaliemos com muito temor e tremor o que pode estar acontecendo com nossa vida financeira: somos desequilibrados nos gastos? Ou às vezes ficamos desempregados e as contas acumularam?

Ou sempre ofertamos na obra de Deus esperando algo em troca da parte Dele como se Ele tivesse a obrigação de nos dar? Ou somos muito exigentes e não estamos felizes com aquilo que temos, e que, na realidade, é o suficiente para as nossas necessidades, mas queremos mais?

É muito importante que essa análise seja feita, pois muitas crises financeiras, na realidade, são plantadas por nós mesmos e de forma alguma apontam para um Deus que não está abençoando, antes, apontam para um desequilíbrio, onde podemos ter culpa ou não.

Mas o fato é que Deus nunca deixa de nos abençoar com o necessário quando somos servos fieis a Ele e quando temos um pensamento correto sobre nossa obediência à Sua Palavra.

GotQuestions.org/Português

Pb. André Sanchez

Pb. João Placoná

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

QUANDO DEUS FECHA AS PORTAS

fechando a porta

Não é de hoje que muitos de nós (e porque não dizer a maioria de nós) oramos pedindo que Deus nos abra as “portas” ou as “janelas” dos céus, seja na área profissional, financeira, sentimental ou familiar.

Muitos também fazem propósitos e jejuns para que o Senhor tire todas as amarras e abra as portas em determinada área de sua vida.

Até aí tudo bem, não tenho absolutamente nada contra isso. Mas queria que você prestasse atenção no texto que está no livro de Apocalipse: “Isto diz o que é santo, o que é verdadeiro, o que tem a chave de Davi, o que abre, e ninguém fecha, e fecha, e ninguém abre.” (Apocalipse 3:7).

Repare bem que o texto diz: Jesus não só tem autoridade e poder para abrir as portas, mas também para FECHAR as portas.

Conheço muitas pessoas que dizem que “Deus só abre as portas” e o diabo só “fecha as portas”, mas isso não é verdade. O Único que tem TODO poder de abrir e fechar as portas é Jesus Cristo!

Preste muita atenção, pois a maioria das portas que se fecham em nossas vidas são fechadas justamente pelo Senhor.

Para muitas pessoas, uma porta fechada pode significar derrota, falta de fé, oração não respondida. Mas creio que seria melhor se as pessoas reavaliassem esse pensamento.

Muitas vezes aquele emprego que tanto queríamos não era da vontade de Deus. Não era o melhor para nossa vida e então Deus fechou a porta porque sabia que isso seria melhor para nós.

Não faz muito tempo um amigo meu me pediu que eu orasse por ele, pois estava surgindo uma oportunidade, segundo ele, para que ele tivesse um salário melhor. O emprego exigiria que ele viajasse a semana toda e poderia muitas vezes exigir que ele ficasse até quinze dias longe de casa. Mas, o salário era excelente.

Duas semanas depois esse amigo me procurou de novo. Ele estava muito aborrecido, pois não tinha conseguido esse emprego. Ele me disse que não entendia por que Deus não tinha “aberto essa porta” para ele.

Sentei com ele e perguntei como estavam as coisas na vida dele com relação aos filhos e a família. Ele me confessou que estava tudo bem com os filhos, mas que ele e a esposa estavam vivendo um momento de crise no casamento.

Então, fiz-lhe algumas perguntas, tipo:

“Como você acha que ficaria o seu casamento se você passasse quinze dias longe da sua esposa?”;

“O que você faria com o tempo livre que teria passando tanto tempo longe de casa, em uma cidade em que ninguém te conhece?”;

“O que faria nas noites livres longe de casa?”.

Ele baixou a cabeça e refletiu bem. Logo em seguida confessou-me que em sua mente ele já tinha “inconscientemente” planejado alguns “bons momentos” longe da esposa.

Não demorou muito tempo para ele perceber que a porta que havia se fechado era para que seu casamento pudesse ser salvo!

Guarde bem isso: uma porta fechada sempre significou segurança.

Por que fechamos a porta da nossa casa, ou do nosso carro? Para que o ladrão não entre em nossa casa e não nos roube.

Assim, muitas vezes Deus fecha determinadas portas em nossas vidas para que o diabo não entre e roube coisas preciosas de nossas vidas, como o nosso caráter, a nossa integridade, etc.

Infelizmente já vi muitos cristãos tendo sérios problemas na vida porque de certa forma “forçaram” portas que Deus havia fechado. Eles sabiam que certas situações não eram da vontade de Deus, mas seu desejo, sua ganância e sua própria vontade fizeram com que com que eles arrombassem portas pelas quais jamais deveriam passar.

Da próxima vez que uma porta se fechar na sua vida, antes de reclamar ou murmurar, ore e pergunte ao Senhor quem foi que fechou essa porta!

Esta mensagem foi feita para você que hoje mesmo estava pensando em desistir por causa dos problemas na sua vida, se sentindo desesperado, sem direção e esperando uma resposta de Deus.

Quantas vezes você foi dormir triste e suas lágrimas escorrendo no seu rosto dizendo que não suporta mais essa situação que parece impossível.

Deixa eu te dizer: Deus sempre esteve do seu lado! Ele permitiu isso na sua vida para te fortalecer, ter mais fé.

Pr. Sérgio Müller

Pb. João Placoná

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Jesus Salva

Jesus salva

JESUS SALVA

Todos nós fomos envolvidos no pecado. O pecado gera toda classe de adversidades e por fim a perdição eterna.

Porém Deus se fez homem, Jesus Cristo foi sacrificado em uma cruz pagando o alto preço por nossos pecados.

Ele ressuscitou porque tem poder sobre a morte, e assim Ele derrotou o diabo, o autor do pecado.

Quando cremos no sacrifício de Jesus a nosso favor e nos arrependemos de nossos pecados ele nos recebe, então os nossos pecados são imediatamente perdoados, e o nosso passado é totalmente esquecido por Deus.

A Bíblia Sagrada, a Palavra de Deus denomina isto de salvação. – Leia o restante…

R$  3,00  -  Entrega Via-Email

comprar agora

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Não olhe para trás

não olhe para tras

"[...] mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo [...]" (Filipenses 3:13-14)

Se você deseja cumprir a corrida da vida com êxito, o meu conselho é: não olhe para trás.

Quem já participou de uma corrida e olhou por cima do ombro para ver a que distância o seu adversário estava fazendo, sabe que olhar para trás pode quebrar o ritmo, perder a concentração e até mesmo fazer perder a corrida.

Paulo, no mesmo sentido, diz em Filipenses 3:13 "[...] esquecendo-me das coisas que ficaram para trás [...]". Se você estiver caminhando com o Senhor, você deve esquecer as coisas que ficaram para trás.

Neste contexto, a palavra "esquecer" não significa uma falha de memória ou esquecer completamente os tristes episódios de nossa história.

As lições são importantes. É delas que se alicerça a maturidade. Entretanto, essa passagem tem mais o sentido de não sermos influenciados ou afetados pelo passado.

Caminhar é avançar e ninguém avança com os olhos congelados no retrovisor da vida.

Portanto, aqui está o que todos nós precisamos fazer: esquecer as coisas que ficaram para trás.

Ao mesmo tempo em que você pode não ser capaz de apagá-las de sua memória, você precisa não deixar que elas lhe influenciem, lhe abatam, lhe deprimam ou gerem dúvidas em seu coração quanto ao perdão restaurador de Deus.

Satanás é especialista em levantar pessoas que desenterram fatos que Deus perdoou e esqueceu. O Senhor diz: "[...] não me lembrarei mais dos seus pecados" (Jeremias 31:34).

No entanto, esses especialistas em acusação, que sonham com a nossa queda às vezes por dez, vinte anos ou mais, muitas vezes evocam supostos pecados passados, e rasgam as páginas bíblicas do amor restaurador de Cristo.

Em geral, são estes os mesmos que tombam na caminhada e perecem no pó. Nenhum acusador terá parte no reino de Deus.

O diabo deseja muito prejudicar-lhe com o seu passado. "Lembre-se do que você costumava fazer, ele diz. Lembre-se dos pecados que cometeu. Lembre-se das coisas horríveis que você fez".

Paulo deixou o seu passado para trás e seguiu adiante como uma nova pessoa em Cristo.

Você também pode fazer isso. A Bíblia diz: "Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas!" 2 Co 5:17.

Você pode pensar: "Eu fiz algumas coisas bem horríveis."

Seja bem-vindo ao clube! Todos nós pecamos. Nós todos somos devedores (ver Rm 3:23).

Mas Deus pode mudar-lhe e tornar-lhe uma pessoa diferente por dentro. É fundamental dizer: "Não olho para trás. Estou avançando como cristão."

A mulher de Ló olhou para trás. Ela foi levada pelos anjos e realmente deixou Sodoma e Gomorra com sua família. Ela estava quase saindo daquele lugar, mas não foi longe o bastante. Ela tinha que olhar para trás pela última vez.

A lição da mulher de Ló é clara: não olhe para trás. Não deixe que isso lhe aconteça.

Se fizer isso, poderá ser prejudicado seriamente por falhas e pecados do seu passado.
Deus quer que você os deixe para trás e comece tudo de novo seguindo Jesus Cristo.

Se Deus perdoou os meus pecados e se esqueceu deles, eu preciso deixá-los para trás, aprender com meus erros sim, não fazer a mesma coisa novamente e seguir em frente.

Renunciar as corrupções do mundo permite que você viva a nova vida em Cristo. Não volte para aquela vida medíocre de satisfazer seus desejos e viver para si mesmo. Deus tem uma vida muito melhor e eterna para você. 

Jesus disse àquela mulher: Nem eu te condeno. Vá e não peques mais. Ele diz o mesmo pra mim e pra você.

Você renunciou e tomou o arado nas mãos? Então, não olhe para trás. Esteja surdo para as vozes da acusação. Esteja atento para a voz do Salvador que te perdoa!

Pr. Reinaldo Ribeiro

Pb. João Placoná

não olhe para tras

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Perseverar é viver!

perseverar e viver

"É na vossa perseverança que confirmais a salvação da vossa alma." (Lc 21:19).

Jesus jamais afirmou que se tivermos sucesso nos nossos estudos, negócios, profissões, casamento, etc., seremos salvos. Ele diz se perseverarmos se formos fiéis, se não negarmos a nossa fé na eficácia da Sua graça, seremos salvos.

O caminho não é fácil, nele teremos aflições, doenças, desgostos, perseguições, mas é preciso ficar firme no nosso posto de salvos pela graça.

Como estamos suportando os espinhos no caminho? Que batalhas estamos perdendo e quantas estamos ganhando?

Não interessa perder algumas batalhas, o que é preciso é ganhar a guerra, perseverando e lutando com as armas da fé, que não são as boas obras e nem os méritos humanos, mas a oração e a espada do Espírito.

Provavelmente em muitos momentos de nossa frágil caminhada cristã nossa mente tenha sido assaltada pela vontade de deixar tudo para trás e abandonar o que construímos e cremos.

Impulsos promovidos pelo pecado e pela teimosa humanidade que invade os pensamentos e os dias de homens e mulheres sujeitos ao desânimo e a apatia.

Sabedor desta condição humana é que Jesus fala aos seus discípulos. Sua palavra é fortalecedora. Sem rodeios e com tamanha objetividade, Ele nos convida à perseverança.

Somente na permanência haverá salvação. Sem retrocessos ou constantes recaídas, somos incentivados pelo Espírito a permanecer, quando muitos já desistiram; a acreditar, quando tantos entregaram os pontos e ficaram no meio do caminho.

É preciso fé, mas também é preciso força, "garra", para nos agarrarmos até ao fim à Rocha da vida - JESUS.

Pr. Reinaldo Ribeiro

Pb. João Placoná

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Ele te ouve

Deus ouve sua oracao

"Vocês me procurarão e me acharão quando me procurarem de todo o coração." (Jeremias, 29:13).

Às vezes pensamos que uma oração não foi respondida quando, na verdade, ela foi. Ela só não foi respondida afirmativamente. Quando pedimos a Deus por alguma coisa e Ele diz "não", isso significa que não.

Portanto, se quisermos que nossas orações sejam respondidas de forma afirmativa, temos de nos alinhar com a Sua vontade.

No entanto, para sermos ouvidos, precisamos orar apenas ao Deus da Bíblia, não a nenhum outro deus nem a antepassados. Além disso, Deus pede que oremos “segundo a sua vontade”, ou seja, por coisas que ele aprova.

Quando oramos dessa forma, Deus promete que “nos ouve”. “Esta é a confiança que temos ao nos aproximarmos de Deus: se pedirmos alguma coisa de acordo com a sua vontade, ele nos ouve.” (1 João 5:14 ).

“Porque os olhos do Senhor estão sobre os justos e os seus ouvidos estão atentos à sua oração, mas a face do Senhor está contra os que praticam o mal.” (1 Pedro 3:12 ).

Deus responde a oração de três maneiras: sim, não, e espere.

Às vezes, Ele quer que você cresça por intermédio de um grande desafio. O apóstolo Paulo, com uma oração, pediu a Deus para remover uma enfermidade. Não sabemos o que era, mas a maioria dos comentaristas acredita que era uma deficiência ou uma lesão que sofreu como resultado de seu ministério.

Certamente houve muitas ocasiões em que isso poderia ter acontecido, porque Paulo foi espancado, chicoteado, sofreu naufrágio, e até mesmo, em certa ocasião, foi posto na prisão e deixado lá para morrer.

Seja qual fosse a enfermidade que o estivesse incomodando, Paulo pediu a Deus para tirá-la.

Mas Deus disse: "Minha graça é suficiente para você, pois o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza" (2 Coríntios 12:9).

Às vezes, Deus não tira a nossa adversidade, mas quer que cresçamos com através dela.

Talvez esta seja a resposta para o seu problema.

Também houve o caso de Moisés, que queria ver os israelitas libertos da escravidão no Egito.

Ele não esperou por Deus e com as próprias mãos matou um guarda egípcio. Quando o faraó descobriu, isso efetivamente mudou a vida de Moisés, que precisou se exilar-se por 40 anos. Moisés teve o sentimento certo, mas agiu de modo errado.

Talvez você precise conviver com seu próprio espinho na carne. Talvez seja necessário um exílio interior para o seu crescimento.

Às vezes Deus vai dizer "Sim", em outras vai dizer "Não" e às vezes Ele vai dizer "Espere."

Mas podemos ter certeza de que quando fervorosamente clamamos a Deus pela fé, Ele nos ouve.

Pr. Reinaldo Ribeiro

Pb. João Placoná

domingo, 18 de setembro de 2016

domingo, 11 de setembro de 2016

Heresias Neopentecostais

Chega de ouvir baboseiras e heresias... É lamentável que muitos pregadores estejam usando expedientes místicos e sincréticos para atrair fiéis e vender a fé.

Precisamos levar as pessoas a confiar em Jesus, o filho de Deus, e no Seu sacrifício único e suficiente realizado na Cruz do Calvário.

Infelizmente, na maioria das igrejas evangélicas pregam apenas o que o cristão (será que é?) quer ouvir, ou seja, prosperidade, curas para todo mundo, todos serão empresários, que Jesus já levou todas as nossas doenças, portanto, não podemos ficar doentes e se ficarmos é porque não temos fé; revelações por atacado, todos que entram na fila recebem “revelações” com promessas absurdas comprometendo até o nome do Senhor Jesus, pois este fica “obrigado” a atender a profetada  do “profeta”.

Veja este vídeo do Pr. Paulo Junior, uma exposição consciente e verdadeira do que se passa hoje nas igrejas evangélicas.

Heresias Neopentecostais - Pr.Paulo Junior from Pb. João Placoná on Vimeo.

Diferenças entre Católicos e Protestantes

bíblia catolica e evangelica

Há várias diferenças importantes entre católicos e protestantes.

Apesar das tentativas, através dos últimos anos, de se achar coisas em comum entre os dois grupos, o fato é que as diferenças continuam existindo, e elas são tão importantes hoje como foram no começo da Reforma Protestante.

A Bíblia evangélica tem 66 livros, enquanto que a Bíblia católica tem 7 livros a mais.

Estes livros são: Tobias, Judite, I Macabeus, II Macabeus, Baruque, Sabedoria e Eclesiástico.

Estes livros foram considerados pelos judeus da palestina como não sendo inspirados pelo Espírito Santo e por isto os evangélicos os rejeitam como parte da Bíblia.

Colabora ainda o fato destes livros não terem sido citados por nenhum autor do Novo Testamento.

As diferenças entre a Bíblia católica e a Bíblia evangélica não torna uma verdadeira e outra falsa. Ela é única em sua essência e tem o mesmo propósito que é apresentar a salvação em Jesus Cristo.

Segue-se um rápido resumo de algumas das mais importantes diferenças:
Uma das primeiras grandes diferenças entre o Catolicismo e o Protestantismo é a questão da suficiência e autoridade das Escrituras.

Os protestantes creem que somente a Bíblia é a única fonte da revelação especial de Deus à humanidade, e como tal ela ensina a nós tudo o que é necessário para nossa salvação do pecado.

Os protestantes veem a Bíblia como o padrão pelo qual todo o comportamento cristão deverá ser medido.

Comumente se refere a esta crença como Sola Scriptura e é uma das “Cinco Solas” (sola é a palavra latina para “única”) que veio da Reforma Protestante como resumo de algumas diferenças importantes entre os católicos e protestantes.

Apesar de haver muitos versos na Bíblia que estabelecem sua autoridade e sua suficiência em todas as questões de fé e prática, um dos mais claros é II Timóteo 3:16-17, onde vemos que “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra.”

Os católicos, por outro lado, rejeitam a doutrina da Sola Scriptura e não creem que somente a Bíblia seja suficiente.

Eles creem que tanto a Bíblia quanto a sagrada tradição católica romana igualmente se combinam no Cristianismo.

Enquanto que os evangélicos têm sua fé fundamentada exclusivamente nas sagradas escrituras, os católicos baseiam-se também na tradição e nos dogmas da igreja, como: a  assunção de Maria, a infalibilidade do papa, o purgatório, o culto aos mortos, culto aos santos, entre outros.

Estes ensinamentos não são bíblicos e, portanto são alguns dos pilares que distanciam evangélicos de católicos.

Essencialmente, a posição da Igreja Católica Romana de negar a Sola Scriptura e sua insistência em que tanto a Bíblia quanto suas “Tradições Sagradas” se equivalem em autoridade enfraquece a suficiência, autoridade e integridade da Bíblia.

A visão que se tem das Escrituras está na raiz de muitas, se não todas, as diferenças entre católicos e protestantes.

Outra grande diferença entre Catolicismo e Protestantismo é a que diz respeito à posição e autoridade do papa.

De acordo com o Catolicismo, o papa é o “vicário de Cristo” (vicário significa substituto), e toma o lugar de Jesus como o líder visível da Igreja.

Como tal ele tem a capacidade de falar ex cathedra (com autoridade em assuntos de fé e prática), e quando ele o faz, seus ensinamentos são considerados como não passíveis de erro, devendo ser obedecidos por todos os cristãos.

Por outro lado, os protestantes creem que nenhum ser humano está livre de erros e que somente Cristo é o líder da igreja.

Os católicos confiam na sucessão apostólica como uma forma de tentar estabelecer a autoridade do papa. Mas os protestantes creem que a autoridade da igreja não vem da sucessão apostólica, mas sim da Palavra de Deus.

O poder espiritual e a autoridade não estão nas mãos de simples homens, mas na própria Palavra de Deus registrada nas Escrituras.

Apesar de o Catolicismo ensinar que somente a Igreja Católica pode, de forma apropriada e correta, interpretar a Bíblia, os protestantes creem que a Bíblia ensina que Deus enviou o Santo Espírito para habitar todos os cristãos renascidos, dando a eles capacidade para que compreendam a mensagem da Bíblia.

Isto pode ser claramente visto em passagens como João 14:16-17: “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre; O Espírito de verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco, e estará em vós.” (Veja também João 14:26 e I João 2:27).

Apesar de o Catolicismo ensinar que somente a Igreja Católica Romana tem a autoridade e poder de interpretar a Bíblia, o Protestantismo reconhece a doutrina bíblica do sacerdócio de todos os crentes, e que cristãos individuais podem confiar no Espírito Santo para que os guie em ler e interpretar a Bíblia por si mesmos.

A terceira maior diferença entre o Catolicismo e Protestantismo é como a pessoa é salva. Outra das “cinco solas” da reforma era a Sola Fide (somente pela fé), que afirma a doutrina bíblica da justificação somente pela graça, através somente da fé, por causa somente de Cristo (Efésios 2:8-10).

Contudo, de acordo com o Catolicismo Romano, o homem não pode ser salvo somente pela fé, somente em Cristo. Eles ensinam que o Cristianismo deve confiar na fé mais “obras de mérito” para salvação.

Os Sete Sacramentos são essenciais à doutrina Romana Católica de salvação, que são: Batismo, Crisma, A Eucaristia, Penitência, Extrema-unção, Ordem e Matrimônio.

Os protestantes creem que baseados na fé apenas em Cristo, os crentes são justificados por Deus, quando todos os seus pecados são pagos por Cristo na cruz e Sua justiça é a eles imputada.

Os católicos, por outro lado, creem que a justiça de Cristo é concedida ao crente pela “graça através da fé”, mas em si mesma não é suficiente para justificar o crente. O crente deve “suplementar” a justiça de Cristo a ele concedida com obras meritórias.

Católicos e protestantes também discordam no que significa ser justificado perante Deus. Para os católicos, a justificação envolve que se seja feito justo e santo. Eles creem que a fé em Cristo é apenas o início da salvação, e que a pessoa deve fazer que isto cresça com boas obras, pois “o homem deve fazer por merecer a graça de Deus da justificação e eterna salvação”.

Logicamente que esta visão de justificação contradiz o claro ensinamento das Escrituras em passagens como Romanos 4:1-12; Tito 3:3-7, assim como muitas outras.

Por outro lado, os protestantes fazem distinção entre o ato único de justificação (quando somos declarados justos e santos por Deus com base em nossa fé na expiação de Cristo na cruz), e santificação (o processo contínuo de ser justificado que continua através de nossa vida na terra).

Apesar de os protestantes reconhecerem que as obras são importantes, eles creem que estas são o resultado ou fruto da salvação, mas nunca o meio para ela.
Os católicos misturam justificação e santificação em um processo contínuo, que leva à confusão sobre como se é salvo.

A quarta grande diferença entre católicos e protestantes tem a ver com o que acontece após a morte do homem.

Enquanto ambos creem que os incrédulos passarão a eternidade no inferno, há diferenças significantes e importantes no que diz respeito ao que acontece aos crentes.

Por causa de suas tradições da igreja e sua confiança em livros não canônicos, os católicos desenvolveram a doutrina do purgatório.

O purgatório, de acordo com a Enciclopédia Católica, é um “lugar ou condição de punição temporal para aqueles que, deixando esta vida na graça de Deus, não estão totalmente livres de faltas menores, ainda não pagaram totalmente a reparação devida por suas transgressões”.

Por outro lado, os protestantes creem que por sermos justificados por Cristo apenas, e que a justiça de Cristo é a nós imputada, quando morremos, iremos direto para o céu para estarmos na presença do Senhor (II Coríntios 5:6-10 e Filipenses 1:23).

Ainda mais perturbadora do que a doutrina católica do purgatório é o fato de que eles creem que o homem deve ou mesmo pode pagar ou compensar por seu próprio pecado.

Isto, juntamente com a concepção errônea de que a Bíblia ensina sobre como o homem é justificado perante Deus, resulta em uma baixa visão da suficiência e eficiência da expiação de Cristo na cruz.

Colocando de forma simples, o ponto de vista sobre a salvação da Igreja Católica Romana implica que a expiação de Cristo na cruz não foi pagamento suficiente pelos pecados daqueles que Nele creem e que até mesmo um crente deve expiar ou pagar por seus próprios pecados, tanto através de atos de penitência como passando tempo no purgatório.

Mas a Bíblia ensina repetidas vezes que somente a morte de Cristo pode satisfazer ou aplacar a ira de Deus contra os pecadores (Romanos 3:25; Hebreus 2:17; I João 2:2; I João 4:10).

Nossas obras de justiça nada podem acrescentar ao que Cristo já realizou.
Apesar de haver muitas outras diferenças entre o que os católicos e protestantes creem, estas quatro diferenças devem servir para estabelecer que haja sérias diferenças entre os dois.

Da mesma forma como os Judeus que disseram que os cristãos gentios deveriam obedecer à lei do Velho Testamento para serem salvos, sobre os quais Paulo escreveu em Gálatas, os católicos, fazendo as obras necessárias para que sejam justificados por Deus, terminam tendo um evangelho totalmente diferente.

As diferenças entre os católicos e os evangélicos protestantes são importantes e significativas.

Oramos para que Deus abra os olhos de qualquer pessoa que esteja lendo este artigo, e que esteja colocando sua fé ou confiança nos ensinamentos da Igreja Católica.

Esperamos que todas as pessoas compreendam e creiam que suas “obras de justiça” não são capazes de justificá-los, ou santificá-los (Isaías 64:6).

Oramos para que todos, ao contrário, coloquem sua fé somente no fato de que “Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus. Ao qual Deus propôs para propiciação pela fé no seu sangue.” (Romanos 3:24-25a).

Deus nos salva “Não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou pela lavagem da regeneração e da renovação do Espírito Santo, que abundantemente ele derramou sobre nós por Jesus Cristo nosso Salvador; Para que, sendo justificados pela sua graça, sejamos feitos herdeiros segundo a esperança da vida eterna” (Tito 3:5-7).


Além do exposto acima, não podemos nos silenciar quanto à alteração que a Igreja Católica em seus ensinamentos – catequese -  faz com os 10 Mandamentos, vejam:











Onde foi parar o segundo mandamento – Ex 20:4 - da Bíblia?
Como fica Mateus 5:18,19?
Que a paz do Senhor continue com todos!

GotQuestions.org/Português
Pb. João Placoná






















































terça-feira, 19 de julho de 2016

A Salvação é eterna ou provisória?

salvacao eterna ou provisória

A SALVAÇÃO É ETERNA OU PROVISÓRIA 

Quando afirmamos que um salvo não perde sua salvação, estamos considerando o salvo como alguém regenerado, que nasceu de novo pelo poder do Espírito Santo.

“Então quer dizer que se eu abandonar a fé e ‘cair no mundão’, ainda assim, serei salvo?”

Pergunto a você, leitor: Será que uma pessoa assim, que “cai no mundão” e permanece no mundão, realmente nasceu de novo?

Será que ela foi regenerada pelo poder do Espírito Santo? Será que nela habita o Espírito de Deus, que nos guia a toda verdade? (Jo 16:13).

Espero ser a sua resposta: “Obviamente, não!”

Ouça inteiramente esta mensagem, clicando na figura abaixo:

R$ 5,00 – Entrega Via-Email

compre agora

terça-feira, 12 de julho de 2016

Olá, meu amigo!

hot

Por favor! Leia até o final.

Dias atrás enviei um convite para que você fizesse parte do HOTMART, lembra-se?

Pois bem! Hotmart é uma plataforma de comercialização e distribuição de produtos digitais, onde você pode participar de duas formas diferentes:

  1. Sendo um Produtor de Conteúdo Digital
  2. Sendo um Afiliado

Em ambos os casos a Hotmart servirá como plataforma intermediadora, com o objetivo de facilitar ao máximo a vida do Produtor e do Afiliado.

Produtores são pessoas ou empresas que criaram conteúdos digitais para vender. Estes conteúdos podem ser dos mais variados tipos possíveis, como por exemplo e-books, vídeos e podcasts.

Afiliados são pessoas que desejam lucrar ajudando outras pessoas a divulgarem seus produtos na internet. Como um Afiliado você poderá escolher entre centenas de produtos para poder promover e receber comissões sempre que indicar uma nova venda. Ser um Afiliado na Hotmart possui diversas vantagens:

  • Você não precisa ter um produto para começar a obter lucros;
  • Você não precisa lidar diretamente com o comprador, nem oferecer suporte ao comprador (isto será feito pelo Vendedor, responsável pelo produto);
  • Você não precisa ter um website de antemão (apesar de ser altamente recomendável). Você pode começar suas divulgações por outros meios, como por exemplo, redes sociais.

Feita essa rápida explicação quero lhe dizer que, como abri a LOJA CRISTÃ – Loja Virtual onde eu coloco produtos à venda (preços realmente módicos) eu precisava de uma Plataforma desse tipo HOTMART para propagá-los, inclusive oferecendo condições de pagamento, parcelamento e o que é muito importante: Segurança ao comprador!

Feito isso, percebi que além dos meus produtos eu poderia promover outros de terceiros e com isso ganhar uma comissão, o que na atualidade, é sempre bem-vinda, não podemos desprezar, não é mesmo?

Estou estendendo a possibilidade de você tornar-se também um PRODUTOR ou apenas um AFILIADO.

Não importa a sua crença (católico, evangélico, espírita ou...) o importante é que você use o seu Computador, Notebook, Tablet ou Smartphone e possa participar desse mundo maravilhoso da Internet, não só passeando pelo Facebook, Instagran, Twitter como também ganhando dinheiro.

No caso de ser apenas um AFILIADO, você poderá promover (atrair compradores) para centenas e centenas de produtos aos quais você se afiliou, das mais variadas espécies.

Faça uma visita sem compromisso! Click no link abaixo:

https://app.hotmart.com/pages/user/signUp.html

Após a sua filiação, procure os produtos de minha autoria e propague-os, e, resultando em venda você ganhará 40% do valor do produto. Isto é bom, não é?

· Evangelização em dois tempos

· Coletânea Cristã 01

· Manual para Obreiros e Oficiais da Igreja

· Manual para Novos Convertidos

· Como ganhar almas – textos básicos

A Filiação no HOTMART é gratuita, totalmente de graça!

Você pode estar se perguntando: Por que o João Placoná está nessa!

Eu respondo:

Em primeiro lugar porque eu estou cumprindo o que Jesus ordenou” “... Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura”. Marcos 16:15

Em segundo lugar tentando ganhar alguns trocados para que eu possa continuar a propagação do Evangelho através da Internet, que por sinal, não é barato. Mensalmente tenho despesas com Registro de sites, Ancoragem de Programas, Net, Manutenção, etc.

Fica aqui o meu convite e... BOA SORTE!

Fique na paz do Senhor!

Pb. João Placoná

domingo, 10 de julho de 2016

Filie-se ao hotmart

FILIE-SE AO HOTMART

clip_image001

https://www.hotmart.com/pt/

Afiliados são pessoas que desejam lucrar ajudando outras pessoas a divulgarem seus produtos na internet.

Como um Afiliado você poderá escolher entre centenas de produtos para poder promover e receber comissões sempre que indicar uma nova venda.

Ser um Afiliado na Hotmart possui diversas vantagens:

· Você não precisa ter um produto para começar a obter lucros;

· Você não precisa lidar diretamente com o comprador, nem oferecer suporte ao comprador (isto será feito pelo Vendedor, responsável pelo produto);

· Você não precisa ter um website de antemão (apesar de ser altamente recomendável). Você pode começar suas divulgação por outros meios, como por exemplo, redes sociais;

· Você tem a plena certeza de que irá receber o dinheiro das comissões geradas por você. Como é a Hotmart quem administra as comissões, não há risco do vendedor do produto deixar de lhe pagar;

· Você poderá escolher entre centenas de produtos de dezenas de nichos e com excelentes comissões (alguns de até mais de R$ 100)

Se você não possui um produto, começar como um Afiliado é a maneira mais rápida de começar a gerar resultados financeiros para seu site ou seu perfil nas redes sociais.

Se você quer começar como um Afiliado siga os passos a seguir:

1. Cadastre-se na Hotmart  https://www.hotmart.com/pt/

2. Acesse a plataforma e complete seu cadastro informando as Informações de Pagamento (como iremos pagar você) e seus dados de contato.

3. Vá até o Mercado e pesquise pelos produtos que tem mais a ver com você e sua audiência (vide abaixo alguns).

4. Ao encontrar um produto que seja interessante para divulgar, clique para “Promover” e receber seu link de Afiliado para aquele produto.

5. Pronto! Comece a divulgar. 

Você poderá visualizar a qualquer momento relatórios de cliques em seus links de afiliado, bem como poderá acompanhar suas indicações e recebimentos de comissão em seu painel da Hotmart.

Milhares de pessoas já estão participando como afiliadas na Hotmart, e você?

Que tal começar agora?

Após filiar-se ao HOTMART, procure PROMOVER A VENDA os meus produtos já à disposição:

EVANGELIZAÇÃO EM DOIS TEMPOS

COLETÂNEA CRISTÃ 01

MANUTAL PARA OBREIROS E OFICIAIS DAS IGREJAS

MANUAL PARA NOVOS CONVERTIDOS

COMO GANHAR ALMAS – TEXTOS BÁSICOS

Com certeza ganhará um bom dinheiro!

Até mais e fique com Deus!

Pb. João Placoná

sábado, 18 de junho de 2016

A diferença entre misericórdia e graça

misericórdia e graça

Misericórdia e graça são frequentemente confundidas. Embora os termos tenham significados semelhantes, graça e misericórdia não são a mesma coisa.

Para resumir a diferença, a misericórdia é Deus não nos castigando como merecem os nossos pecados e a graça é Deus nos abençoando apesar de não merecermos. Misericórdia é a libertação do julgamento, enquanto graça é estender bondade aos indignos.

Segundo a Bíblia, todos nós pecamos (Eclesiastes 7:20, Romanos 3:23, 1 João 1:8). Como resultado do pecado, todos nós merecemos a morte (Romanos 6:23) e julgamento eterno do lago de fogo (Apocalipse 20:12-15).

Com isso em mente, todo dia que vivemos é um ato de misericórdia de Deus. Se Deus nos desse tudo o que merecemos, todos estaríamos, agora, condenados por toda a eternidade.

No Salmo 51:1-2, Davi clama: "Tem misericórdia de mim, ó Deus, por teu amor; por tua grande compaixão apaga as minhas transgressões. Lava-me de toda a minha culpa e purifica-me do meu pecado."

Um apelo a Deus por misericórdia é pedir a Ele que suspenda o julgamento que merecemos e, ao invés, conceda-nos o perdão que não merecemos.

Não merecemos nada de Deus. Deus não nos deve nada. Qualquer coisa boa que tivermos em nossas vidas é um resultado da graça de Deus (Efésios 2:5).

Graça é simplesmente um favor imerecido. Deus nos dá coisas boas que não merecemos e que nunca poderíamos ganhar por nós mesmos.

Resgatados do julgamento pela misericórdia de Deus, a graça é tudo o que recebemos além dessa misericórdia (Romanos 3:24).

A graça comum refere-se à graça soberana que Deus concede a toda a humanidade independentemente da sua posição espiritual diante dele, enquanto que a graça salvadora é a dispensa especial da graça pela qual Deus soberanamente concede imerecida assistência divina sobre os seus eleitos para a sua regeneração e santificação.

Misericórdia e graça são mais bem ilustradas na salvação disponível através de Jesus Cristo. Merecemos o julgamento, mas se recebermos Jesus Cristo como o nosso Salvador, recebemos a misericórdia de Deus e somos libertos desse julgamento.

Em vez de julgamento, pela graça recebemos a salvação, perdão dos pecados, vida abundante (João 10:10) e uma eternidade no céu, o lugar mais maravilhoso que se possa imaginar (Apocalipse 21-22).

Por causa da misericórdia e graça de Deus, nossa resposta deve ser cair de joelhos em adoração e ação de graças. Hebreus 4:16 declara: "Assim sendo, aproximemo-nos do trono da graça com toda a confiança, a fim de recebermos misericórdia e encontrarmos graça que nos ajude no momento da necessidade."

GotQuestions.org/Português

Pb. João Placoná

sexta-feira, 10 de junho de 2016

Do outro lado da vida

vida após vida

“E, além disso, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quiserem passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco os de lá passar para cá”. Lucas 16:26

A bíblia tem direção para qualquer situação que envolve o ser humano, exatamente, por isso, que ela é, o nosso manual de vida, nela encontramos às respostas mais complexas que possa existir.

A questão vida eterna, para muito é uma incógnita; sempre ouvimos, ou lemos esta pergunta:

O que haverá depois da morte?

Na verdade, nos não conhecemos ninguém que já tenha sido sepultado e que tivesse voltado para nós informar alguma coisa do que acontece do outro lado da vida.

Há casos sim, de pessoas que foram consideradas mortas pela medicina, e, e retornou-lhes os sentidos novamente, e outras pessoas que foram arrebatadas nos seus sentidos, e tiveram experiências sobrenaturais. Mas o fato é; nos não sabemos sobre alguém que já tenha descido à tumba fria e tenha retornado.

Mas, a Bíblia nunca deixa um questionamento nosso, sem respostas, nós só temos que examiná-la e atentar para os fatos.

Há na Bíblia, casos de ressurreição que não deixam dúvidas, pessoas já enterradas, voltaram a viver.

Exemplo: Lazaro amigo de Jesus, cujo corpo já estava em decomposição, depois da ordem de Jesus, saiu vivo do sepulcro.  “Disse Jesus: Tirai a pedra. Marta, irmã do defunto, disse-lhe: Senhor já cheira mal, porque é de quatro dias”. João 11:39-44.

Do jovem que estava sendo enterrado e caiu sobre os ossos do profeta Eliseu e reviveu. “E sucedeu que, enterrando eles um homem, eis que viram um bando, e lançaram o homem na sepultura de Eliseu; e, caindo nela o homem, e tocando os ossos de Eliseu, reviveu, e se levantou sobre os seus pés”. II Reis 13:21 E outros Servos do Senhor que estavam enterrados quando Jesus foi morto. “A terra se abriu e estes reviveram, e saíram andando dos seus sepulcros e entraram na cidade, e muitos viram. E abriram-se os sepulcros, e muitos corpos dos santos que dormiam foram ressuscitados; E, saindo dos sepulcros, depois da ressurreição dele, entraram na cidade santa, e apareceram a muitos”. Mateus 27:52-53

O mais interessante nestas passagens, é que, nada ficou escrito sobre a experiência destes, não se relata nada sobre eles depois de ressuscitados. Ninguém escreve sobre o que eles contaram que havia acontecido quando ainda estavam mortos.

Há um segredo de Deus em fazer permanecer no oculto o que há lá trás, para que as pessoas façam as coisas certas, não por medo de ir pro inferno, mas por obedecer a Deus.

Os homens precisam acreditar e viver pela fé, seguindo as orientações contidas na Bíblia.

Outro fato que devemos observar é que, Jesus, está sempre enfatizando, que a morte humana, é apenas um sono profundo, Ele está sempre dizendo: não está morto, mas dorme, ou seja, o espírito dele apenas saiu do seu corpo, deixou a casa onde morava, mas o verdadeiro ser espiritual continua vivo em outra dimensão.

Se o espírito não voltar para o corpo, a matéria, carne, perde a eficácia e irá entrar em putrefação, já que, o que dá a vida, é o espírito. “E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou em seus narizes o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente”. Gênesis 02:07.

Atente para o verso de Mateus onde lemos que o autor se refere aos santos que dormem. Ou seja, os que estão em Cristo têm garantia de vida eterna com Deus. Apenas, saem desta morada humana, e retorna para seu dono, Deus. “Assim falou; e depois disse-lhes: Lázaro, o nosso amigo, dorme, mas vou despertá-lo do sono”. João 11:11

Quero chamar a sua atenção para este episódio, porque as pessoas pensam que, morreu e tudo acabou, é ai que está o engano. Depois que se desfalece aqui na terra, é que, começa a vida eterna.

Muitos Pensam que depois que se morre, o espírito virá uma espécie de fantasma, que pode voltar para nos assombrar, até sentimos medo, ficamos assustados.

Porém, os que nos assustam são os que residem ainda neste patamar, quem está do outro lado, não pode vir para cá, há barreiras invisíveis colocadas por Deus, que nos separam.

Se tudo parece-nos estranho é porque, nós estamos com os olhos espirituais fechados, e, estamos presos ao corpo humano; daí as coisas espirituais nos parecem ser esquisitas.

A verdade é que, o mundo espiritual é mais real do que se pode descrever; e, neste trecho bíblico, entre o Rico e Lázaro, ambos já mortos; acontece um diálogo, muito sério, não simplesmente a questão da riqueza, mas, a questão de onde está posto nosso coração, quais são os nossos interesses nesta vida, o porquê nós estamos aqui, e, o que os nossos atos podem reservar para nós.

Há uma realidade contagiante, fato é; existe separação do outro lado para quem andou correto, e para quem andou errado, na terra.

Quando uma pessoa morre em Cristo, esta vai para um lugar diferenciado daqueles que não temem a Deus; a Bíblia diz, que estes vão para o Hades. “E aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos anjos para o seio de Abrão; e morreu também o rico, e foi sepultado”. Lucas 16:22.  Este versículo fala do lado espiritual dos dois, pois, o lado humano, ambos foram enterrados.

Percebam a normalidade que existe do outro lado, é um mundo nítido, paralelo, eles veem a situação que o outro se encontra. O homem que esta no Hades, ou seja, preso na morte, estava sofrendo muito e aquele lugar era de dores, tormento, fogo, calor abrasivo; quando ele olha para cima, vê Lázaro junto a Abraão, em outro lugar, em clima de paz.

Os mortos se reconheceram de quando estavam vivos na terra. Isto nos leva a entender que, vamos reconhecer as pessoas do outro lado, é por isso que Jesus disse que haverá surpresas, pessoas que achamos que irão para os céus, não estarão lá, já outros que nem imaginamos, vão estar lá, porque Deus conhece os seus. “E, Clamando, disse: Pai Abrão, tem misericórdia de mim, e manda a Lazaro, que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama”. Lucas 16:25

Eu sei que poucos estão se importando com esta questão, a vida após a morte!

Bem verdade que, a grande parte, nem acredita que ela existe, e, dizem que isto é coisa de maluco, porém, esta deveria ser a maior preocupação de qualquer ser humano.  

Olhe o que este homem pediu para Abraão: deixar Lázaro voltar para contar para os seus o que acontece do outro lado.

A preocupação desse homem rico é para que sua família não fosse para onde ele estava. E disse ele: “Rogo-te pois, ó pai, que o mandes a casa de meu pai; Pois tenho cinco irmão, para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham também para este lugar de tormento”. Lucas 16:27-28

Pense comigo, neste presente século ninguém conseguiu viver até 130 anos, e, quando passa dos 70 anos começa haver mais fadiga do que contentamento. Vivendo tão poucos anos, à vida aqui nos é tão difícil, e, para muitos a maior parte desses anos são de aflições, tristezas, decepções, angustias e dores. Imaginem passar toda a eternidade sofrendo, no sofrimento que não terá fim?

Eu sei que a Bíblia é para os que creem, e se você crê ou não, céus e inferno existem, então, pense: para onde o seu espírito irá? Pois, quem já se foi, não tem mais conserto, mas, para você que ainda está vivo, ainda tem.

Quem está lá, não pode voltar para nos dizer nada, mas, as coisas que lá acontecem, são reais e verdadeiras. “Além disso, há um grande abismo entre nós, de modo que os que querem atravessar daqui até vocês não podem, como também os daí não podem passar para cá” Lucas 16:26.

Há diferença depois da morte física, para os que servem a Deus e para os que não o servem.

Não devemos esquecer que, depois do julgamento da igreja, os que estiverem no Hades, ainda sofrerão o peso da segunda morte. E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo; esta é a segunda morte. E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo. Apocalipse 20:14-15

Mas, os que estiverem junto a Deus nunca mais provarão a morte. “Pois não podem mais morrer, porque são iguais aos anjos e são filhos de Deus, sendo filhos da ressurreição”. Lucas 20:36.

Você também acha que a vida é só isto aqui? Aceite um conselho, se preocupe com o que está do outro lado, busque a Deus enquanto há tempo, depois da morte, você nem imagina o que te espera.

Pra. Elza Carvalho 

Pb. João Placoná