sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Estando em pecado, se Jesus voltar, eu fico?

Fui ou fiquei

Se eu tiver cometido um pecado diante de Deus e Jesus voltar sem eu ter confessado esse pecado, eu vou ficar? Não serei arrebatado pelo Senhor? Perderei a minha salvação? Essa dúvida tem acontecido na mente de muitas pessoas devido a muitos erros nos ensinos teológicos em muitas igrejas.

(1) A primeira coisa a ser dita é que a salvação acontece quando entregamos nossa vida a Jesus, quando entendemos que somos pecadores e que Jesus Cristo deu Sua vida em nosso favor.

É nesse momento que somos salvos por Jesus e selados pelo Espírito Santo: “em quem também vós, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação, tendo nele também crido, fostes selados com o Santo Espírito da promessa” (Efésios 1:13).

Nesse momento, nossos pecados são cancelados: “Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados” (Atos 3:19).

(2) A segunda coisa a ser compreendida é que Jesus Cristo morreu por todos os nossos pecados.

Sejam aqueles que cometemos antes da conversão e também aqueles que por descuido de nossa parte possamos cometer mesmo depois de convertidos: “Filhinhos meus, estas coisas vos escrevo para que não pequeis. Se, todavia, alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo; e ele é a propiciação pelos nossos pecados e não somente pelos nossos próprios, mas ainda pelos do mundo inteiro” (1 João 2:1-2).

(3) Na prática isso significa que somos salvos não porque reconhecemos cada um de nossos pecados nominalmente, um por um, desde que nascemos e os confessamos um por um (o que seria impossível), mas porque reconhecemos a nossa condição de pecadores, nosso fracasso em cumprir a vontade de Deus e reconhecemos o sacrifício perfeito de Cristo.

Assim, se, por exemplo, eu cometer um pecado e não tiver tempo de me arrepender dele e confessá-lo objetivamente a Deus, isso não significa que irei perder minha condição de salvo, que irei ficar se Jesus voltar, pois o sacrifício de Jesus foi 100% perfeito para me salvar.

(4) Alguns têm medo, por exemplo, de cometerem um erro e esquecerem de pedir perdão por algum motivo e perderem a salvação caso morrerem sem pedir perdão ou se Jesus voltar.

Isso é um erro. A salvação não se perde, pois ela é obra de Deus em nossa vida, não depende de obras, mas da graça de Deus em nós: “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie” (Efésios 2:8-9).

(5) Por fim, finalizo dizendo que de todos aqueles que Jesus salvou nenhum se perderá, porque nada pode nos separar do amor de Deus (Romanos 8:38-39).

Além disso, quem nos garante essa verdade é o próprio Jesus Cristo: “Eu lhes dou a vida eterna; jamais perecerão, e ninguém as arrebatará da minha mão. Aquilo que meu Pai me deu é maior do que tudo; e da mão do Pai ninguém pode arrebatar” (João 10:28-29).

Se você é um salvo de verdade, se recebeu Jesus em seu coração, você não vai ficar quando Jesus voltar para arrebatar a Sua igreja (nem mesmo se porventura se esquecer de confessar um pecado) e nem quando você morrer irá para longe do Senhor.

Pelo contrário, todos que são de Cristo verdadeiramente estarão com Ele. Nenhum se perderá.

Veja as razões pelas quais não é possível perder a salvação

(1) A salvação não depende de nossos esforços

Uma vez que a Bíblia é clara quando nos ensina que a salvação não depende de nossas obras, seria no mínimo estranho pensarmos que algo que não nos custou nada, algo que foi feito única e exclusivamente por obra do próprio Deus em nossas vidas, poderia ser perdido por alguma obra nossa.

Se não depende de nossos esforços conseguir a salvação, parece óbvio que não depende de nossos esforços permanecer salvos, mas sim da ação do Espírito Santo de Deus em nós: “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie” (Efésios 2:8-9). Se as nossas obras tivessem qualquer poder sobre a nossa salvação, seja para ganhá-la, mantê-la ou perdê-la, então não seria por graça, mas por esforço nosso.

(2) A salvação é conduzida por Deus do início ao fim

É bem contraditório pensarmos que Deus nos salva e depois nos deixa como um barco à deriva nas águas tumultuadas da vida e cada um que se vire! Não.

A Bíblia é clara quando afirma a ação de Deus no processo de salvação do início ao fim. E Deus é a garantia plena de que o salvo cumprirá o propósito Dele de que essa pessoa seja salva: “E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou. Que diremos, pois, à vista destas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?” (Romanos 8:30-31).

Quem, ou o que teria tamanho poder capaz de ser contrário a uma obra feita por Deus? Quem poderia revogar a salvação dada por Deus a alguém?

(3) A salvação é plenamente garantida por Deus

Alguns podem pensar que os poderes do mundo, da carne, do diabo, teriam a capacidade de seduzir o salvo a ponto de tirá-lo definitivamente da presença de Deus.

É verdade que mesmo o salvo pode, por não dar ouvidos a palavra de Deus, ser atraído pelo mundo, pela carne ou pelo diabo (os lobos). Porém, a Bíblia é clara quando nos mostra que os salvos são ovelhas de Deus e que ninguém pode definitivamente tirar essas ovelhas das mãos do Supremo Pastor: “As minhas ovelhas ouvem a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem. Eu lhes dou a vida eterna; jamais perecerão, e ninguém as arrebatará da minha mão” (João 10:27-28). Jamais perecerão e ninguém as arrebatará da minha mão me parecem expressões claras da garantia plena que Deus dá aos salvos.

(4) A Bíblia não define parâmetros de perda de salvação

Aqueles que defendem que as pessoas podem perder a salvação trazem apenas dores e confusão às pessoas.

Onde na Bíblia podemos encontrar qualquer texto que informe algum parâmetro para essa perda de salvação que é defendida? Não existe!

O que uma pessoa teria de fazer para perder a salvação? Mentir, roubar, prostituir-se, corromper-se, abandonar a fé? A Bíblia mostra isso?

Não existe qualquer parâmetro que possa indicar o que faria alguém perder a salvação (claro, porque nenhum salvo vai perder a salvação).

Isso leva as pessoas a um desespero e a uma confusão terrível. Alguém pode acordar e pecar, então entende que perdeu a salvação. Depois se arrepende e ganha de novo a salvação? Na hora do almoço, por um deslize pecou de novo, logo, perde de novo a salvação? Arrepende-se e ganha novamente a salvação? À noite acaba não vigiando e peca novamente. Pronto, perdeu de novo a salvação? Que bagunça! A Bíblia não nos mostra que é assim!

(5) Podemos ser feitos filhos de Deus e depois perdermos a qualidade de filhos?

A Bíblia nos ensina que quando somos salvos passamos a ser filhos de Deus: “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que creem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus” (João 1:12-13).

A minha pergunta aos que acham que podemos perder a salvação é:

Podemos ser feitos filhos de Deus e, por causa de algum deslize nosso, perdermos essa filiação, ou seja, deixarmos de ser filhos?

Podemos nascer como filhos de Deus pela “vontade de Deus”, como diz o texto, e depois sobrepormos a nossa vontade e revogarmos a vontade de Deus?

Alguns argumentam que o fato de não perdermos a salvação cria na pessoa um sentimento de poder pecar o quando desejar, já que não vai perder a salvação.

Esse pensamento é um grande erro já que a ação de Deus na vida do salvo o fará perseverar e desejar o bom caminho.

Ainda que possa ser coração duro, o Espírito Santo o quebrantará e o trará de volta.

Já aqueles que dizem que são salvos, mas vivem uma vida longe dos caminhos de Deus, podem ser simplesmente convencidos e não convertidos, assim como o apóstolo João bem observou: “Eles saíram de nosso meio; entretanto, não eram dos nossos; porque, se tivessem sido dos nossos, teriam permanecido conosco; todavia, eles se foram para que ficasse manifesto que nenhum deles é dos nossos” (1 João 2:19).

Ou seja, aqueles que são “dos nossos”, os salvos, sempre permanecem conosco, sempre permanecerão nos caminhos de Deus, nunca se perderão, pois é Deus quem os conduz!

Que a paz do Senhor esteja com os nossos e que o Espírito Santo toque naqueles que ainda não são dos nossos a fim de que estejam também conosco.

Pb. André Sanchez

Pb. João Placoná

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Versículos Abençoados

versiculos abencoados

VERSÍCULOS ABENÇOADOS

A Bíblia deveria ser o livro de cabeceira de todos, principalmente dos pobres e oprimidos.

A humanidade deveria sair das futilidades da vida e jamais dar as costas àquilo que explica de onde veio, porque veio, e para aonde vai.

A Bíblia é como uma bússola – sempre direciona o cristão corretamente.

A Bíblia é o mais poderoso instrumento que o pregador pode ter. Com ela falo com confiança a mais sofisticada ou mais degradada ou mais incrédula das pessoas.

A Bíblia não é um livro qualquer, mas sim uma Criatura Viva, com um poder que conquista tudo que se opõe a ela.

A Bíblia não nos foi dada para aumentar nosso conhecimento, mas para mudar a nossa vida.

Com certeza caro leitor, ao se deliciar com os versículos escolhidos “a dedo” para você, a sua vida nunca mais será a mesma; haverá uma transformação na sua vida, creia!

Invista na edificação de sua alma! É só clicar!

comprar agora[3]

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

O Poder da Fé

o poder da fe

Para que a fé que vocês têm não se baseasse na sabedoria humana, mas no poder de Deus. 1 Coríntios 2:5

A fé tem o poder de transformar, fazer existir e alicerçar no nada, o sonho que nunca foi construído por mãos humanas;

A fé nos faz ver o que mais ninguém consegue ver ou crer;

A fé nos leva bem além do que podemos imaginar, pela fé o que não há passa a existir.

A fé rompe barreiras, quebra grilhões e destrói correntes;

A fé derruba muralhas, desfaz laços, anula pactos e faz armas forjadas perderem o efeito;

A fé faz cair fogo do céu, faz o mar se abrir e por cima dele andar;

A fé faz reter o sol, faz a chuva cair e faz também a seca acabar;

A fé faz abundancia acontecer, faz a abastança prevalecer e também faz a escassez desaparecer;

A fé ergue o humilde, sustenta o abatido e levanta o desamparado caído;

A fé faz viajar em carruagem de fogo, faz águas saírem das rochas;

A fé faz recém-nascido navegar dentro de um cesto, sem mal algum lhe acontecer, faz espia descer dentro de cesto sem os inimigos verem, faz com que com apenas cinco pães sejam 5.000 homens alimentados, fora mulheres e crianças;

A fé faz com que, uma pequena nuvem se transforme em abundantes chuvas, faz com que, uma arca de madeira suporte a mais poderosa enchente e faz machado de ferro sobre as águas flutuar;

O que pode deter alguém que confia em Deus?

A fé quando ela é direcionada da forma correta traz o céu para terra, leva a terra para os céus e faz com que um simples mortal de mãos dadas com Deus transladar;

A fé comove o coração de Deus, O faz se levantar do seu trono e para o justo, se inclinar;

A fé nos faz ver o sobrenatural, nos faz entrar no profundo e escondido de Deus e nos faz invisíveis aos olhos do mal;

A fé é o remédio que sara de qualquer enfermidade, é a roupa que protege de qualquer nudez, é o sapato que faz pisar em serpentes e escorpiões sem dano algum acontecer;

A fé nos faz grandes, mesmo quando todos nos acham pequenos, nos faz fortes quando estamos abatidos e desanimados, nos coloca seguros até mesmo em meios às tormentas do mal;

A fé é a chave que abre todas as portas, é o remo que nos leva firmes navegar, é o volante que nos equilibra, é a bússola que nos guia, é o mapa que nos direciona, é a estrada que nos leva na direção correta, é o impulso que nos faz chegar até Deus;

Sem fé nossa luz será como uma vela que só será acesa se alguém atear fogo, mas, com fé, seremos como farol na escuridão, todos irão ver o brilho que há em nós, todos irão admirar, todos farão do nosso reflexo uma direção, todos usarão o nosso equilíbrio como referência, todos sempre do nosso nome farão menção;

A fé em Deus nos condiciona a ser bem melhores do que somos, ou seja, verdadeiros cristãos;

Lembre-se: Diversidades e dificuldades sempre irão existir durante a caminhada, porém, a fé nos fará sempre vencê-las.

Quando as tuas forças não mais conseguirem te sustentar de pé é o momento em que a sua fé precisa se manifestar.

Creia no poder Deus, Acredite nesse Deus que nunca falhou e jamais falhará, use a sua Fé, Nele e para Ele!

Jesus respondeu: "Mulher, grande é a sua fé! Seja conforme você deseja". E, naquele mesmo instante, a sua filha foi curada. Mateus 15:28.

Pra. Elza Amorim Carvalho

Pb. João Placoná   

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Não basta crer, é preciso ser.


Crer e ser

"Eu sou a videira; vocês são os ramos. Se alguém permanecer em mim e eu nele, esse dará muito fruto; pois sem mim vocês não podem fazer coisa alguma.” (João 15:5)

Jesus é a videira. Ele é o pão da vida, o caminho, a verdade. Ele é também o fundamento de tudo, a pedra angular, a Rocha sobre a qual Sua Igreja invulnerável está firmada. Isso é fato.

Nós (que um dia o confessamos diante dos homens) somos os ramos. Alimentados por Sua Palavra, guiados por Seu Espírito. Somos a extensão de Sua Obra, Sua carta escrita, sal e luz, Seu bom perfume e Seus embaixadores na Terra. Isso também é fato.

Mas isso não é tudo e nem basta. Saber que Ele (Jesus) é a Videira e nós (Sua Igreja) somos seus ramos não é o suficiente e nem garante a existência de frutos. É preciso permaneçamos nEle!

Essa permanência passa necessariamente por dois caminhos: Perseverança e Fidelidade

Perseverar consiste em nunca desistir, jamais fraquejar e em tempo algum mudar o foco.

Aquele que ama e serve a Deus precisa ter os olhos firmes no alvo da soberana vocação, jamais embaraçando-nos com as influências desse mundo, jamais prostituindo a sua fé, em troca das falsas e mortais promessas do “evangelho das facilidades” ou do “evangelho sem Bíblia”.

Fomos chamados para servir ao Salvador e não para as tradições religiosas e o compromisso do amor, da evangelização e santificação é algo retilíneo, começando na largada da fé e findando tão somente nos primeiros degraus da eternidade, juntamente com Cristo, que para breve nos aguarda.

Ser fiel implica no laço indesatável com o radical fundamento da Palavra de Deus, elucidando todas as nossas perplexidades e respondendo todos os questionamentos da vida.

O cristão fiel é aquele que ama o mundo sem jamais assimilá-lo, que está no mundo sem a ele pertencer, que caminha sob a luz da verdade dos céus, jamais se deixando influenciar pelas sombras terrenas.

O cristão fiel sabe que seu interior e seu exterior se comunicam na consolidação de um testemunho vitorioso e cheio do Espírito Santo.

Conhecendo a condição de Cristo como nossa videira e sabendo que somos Seus ramos, teremos dado apenas o primeiro passo.

Todavia, permanecendo em Cristo com perseverança e fidelidade, estaremos dando o maior e melhor de todos os passos, que é a concretização, em nós, de Seu Reino Salvador em meio a um mundo perdido.

Não basta crer no evangelho. É preciso ser cristão!

Que o Senhor mantenha e sustente essa verdade em nossos corações!

Pr. Reinaldo Ribeiro

Pb. João Placoná

quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

Versículos-chave sobre a salvação


salvacao 1

Gostaria de conhecer versículos-chave sobre a salvação? Então vejamos:

(1) Nossa condição de pecadores

O versículo chave aqui é: Romanos 3:23: “pois todos pecaram e carecem da glória de Deus”.

Aqui se explica sobre um fato claro que é a nossa natureza pecaminosa. Todos nós pecamos, não é verdade?

Não existe uma única pessoa que esteja livre do pecado. E o pecado é uma ofensa a Deus.

(2) O resultado do pecado

O resultado do pecado é a morte em todos os sentidos (física e espiritual, que é a total distância de Deus). Isso aconteceu porque Deus estabeleceu a morte como pena para a desobediência a Sua vontade.

O versículo chave aqui é: Gênesis 2:16-17: “E o SENHOR Deus lhe deu esta ordem: De toda árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás”.

Como sabemos, Adão e Eva desobedeceram a Deus e também todos nós seres humanos desobedecemos a Deus, pois não andamos na vontade Dele. Por isso somos todos pecadores (ponto 1) e por isso morremos fisicamente e por isso também podemos morrer espiritualmente (que é a distância de Deus).

(3) A iniciativa de Deus

Observamos que Deus, por amor, buscando salvar os perdidos, ou seja, aqueles que pecaram, aqueles que O desagradaram e não desejando que Eles sofressem a morte eterna, preparou a solução.

A solução de Deus era que alguém pagasse a dívida que era nossa. Mas quem conseguiria pagar tão grandiosa dívida? Somente o próprio Deus! O versículo chave aqui é João 3:16 “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”.

Jesus Cristo morreu na cruz em nosso lugar, para pagar a dívida que era nossa. O sangue Dele foi derramado em lugar do nosso para não perecermos.

(4) Quanto custa a salvação?

A salvação não é automática e também não pode ser comprada, não pode ser ganha pelos nossos méritos, talentos ou posses, pois Deus não estabeleceu dessa forma.

A salvação é presente de Deus, porém, é recebida pela fé no autor dela, ou seja, em Jesus Cristo, aquele que se sacrificou na cruz em nosso lugar.

O versículo chave aqui é Efésios 2:8-9: “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie”.

Recebemos a salvação de Deus usando a fé em Jesus Cristo como um dom dado por Deus. Ou seja, tudo vem Dele.

(5) Você quer ser salvo?

Por fim, depois da compreensão de todos esses detalhes, cabe-lhe a decisão de receber ou não Jesus Cristo como salvador, de entregar sua vida totalmente a Ele e passar a ser discípulo(a) Dele ou de assumir as consequências de permanecer longe do Pai.

O versículo chave aqui é Marcos 16:16: “Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado”.

Se estiver preparado, faça esta pequena oração:

“Jesus, eu preciso do Senhor. Obrigado por ter morrido na cruz por mim. Abro a porta da minha vida e O recebo como meu Salvador e Senhor. Obrigado por perdoar os meus pecados e me dar a vida eterna. Tome conta da minha vida e faça de mim a pessoa que deseja que eu seja”. Pronto!

Agora, procure uma Igreja, frequente-a para aprender e aumentar a sua fé e em seguida seja batizado nas águas.

Pb. André Sanchez

Pb. João Placoná

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Natal, festa pagã ou cristã?


natal

Comemorar o Natal é rememorar a maior história da cristandade. Um Menino nasceu cumprindo tudo o que estava profetizado a Seu respeito e Seu nascimento trouxe luz, vida e paz a toda a humanidade.

É claro que sabemos (por todas as evidências topográficas e geográficas) que o nascimento de Jesus não aconteceu em 25 de dezembro, então vem a pergunta: Como foi escolhida esta data e por quê? Esta data foi escolhida no século IV (d.C.) pela Igreja Católica, por ser a data que os povos pagãos comemoravam o nascimento do deus Sol. A ideia, segundo Roma, seria permitir a conversão dos povos pagãos, sob o domínio do Império Romano.

Se a data fosse escolhida hoje e pela Igreja Católica do Brasil, o natal seria em fevereiro, durante o carnaval, para permitir que os foliões se convertessem. Não parece um absurdo? E é.

O fato é que Roma tentou paganizar o cristianismo, ou (quem sabe) cristianizar o paganismo. Se formos pesquisar de verdade, vamos ver que quase todas as tradições do natal vêm do paganismo. A árvore de natal, por exemplo, todas as culturas e religiões pagãs usavam uma árvore enfeitada para celebrar a fertilidade da natureza, aí colocaram umas velas, umas estrelas, uns lacinhos e pronto! Estava adotado, pelo cristianismo dos primeiros séculos, mais um símbolo pagão.

E o papai Noel? De onde vem a figura do bom velhinho? Havia um bispo turco, chamado Nicolau, que era um homem de bom coração e costumava ajudar os pobres deixando saquinhos com moedas perto das chaminés das casas. Adivinhe o que aconteceu? Nicolau virou santo da Igreja Católica, depois de alguns relatos de milagres atribuídos a ele, daí a associar a imagem de São Nicolau ao bom velhinho que entra nas casas pelas chaminés, vestido de vermelho e com uma risada engraçada. Daí foi um pulo para essa tradição se consolidar.

Hoje nos Estados Unidos São Nicolau virou Santa Claus, em Portugal Pai Natal e no Brasil Papai Noel e se transformou em uma figura quase real. Não tem como ignorar papai Noel, a mídia e o comércio fizeram a festa. Eu diria que o bom velhinho São Nicolau é uma espécie de padroeiro do comércio do mundo inteiro.

Apesar de tudo isso, dessa salada de tradições humanas, vale a pena festejar o Natal de Jesus, porque Ele nasceu para redimir os pecados de todos os que creem que Ele é o Cristo, o Messias, o Filho do Deus Vivo.

Os servos de Deus têm total liberdade de usarem os dias feitos por Deus para louvar ao Senhor com temor e tremor pelos Seus poderosos feitos, não devendo satisfação a ninguém por essa atitude (Romanos 14.6) a não ser ao próprio Deus.

Se os ímpios usam a época do natal para transformá-la em algo totalmente diferente de seu real significado, fazem isso porque a consciência deles está corrompida. Este fato não implica que os cristãos devam parar de usar essa data para glorificar a Deus pelo nascimento do Salvador (Tito 1.15) pelo simples fato de que os ímpios tentam de todo modo maculá-la.

Se alguém considera o natal uma festa pagã, essa consideração é focada nas atitudes dos ímpios, não dos servos de Deus, pois estes comemoram o nascimento do Salvador nessa data de forma especial e de uma forma que Deus seja glorificado.

Parar de comemorar o natal é deixar de aproveitar uma grande oportunidade evangelística, talvez uma das maiores do ano, de apresentar àqueles que estão perdidos o Salvador que nasceu para salvá-los.

O cristão verdadeiro não nivela aquilo que faz ou deixa de fazer por causa de atitudes de ímpios, mas pela indicação da Palavra de Deus, única regra de fé e prática. Participar ou não do natal segue esse princípio.

O fato de Jesus não ter nascido em 25 de Dezembro não inviabiliza comemorarmos o natal. Aliás, no natal comemoramos o nascimento de Cristo e não o aniversário Dele. Por isso, não há a necessidade de precisão de datas.

Se alguém tivesse a data exata em que Jesus nasceu talvez poderíamos comemorar o natal nessa outra data. Mas como essa informação não existe, então por que não comemorarmos no dia 25 de dezembro, já que o foco da comemoração é o nascimento e obra de Cristo?

É verdade que devemos comemorar o nascimento de Jesus todos os dias, porém, isso não significa que separar um dia para uma ocasião mais especial seja errado.

Quando apóstolos, profetas e servos de Deus eram ameaçados pelos tiranos de suas épocas e até mesmo pelas pessoas comuns, mandando-os se calarem a respeito das coisas de Deus e da proclamação da mensagem do evangelho, eles não acatavam essa determinação demoníaca. Porventura hoje muitos não tem buscado calar a voz dos servos de Deus que proclamam o nascimento do Rei nessa data especial que é o natal?

A família é o primeiro campo missionário de um cristão. Por ser uma festa cultural forte em nosso país, é uma excelente oportunidade de ser sal e luz na família, aproveitando o feriado e o clima tão propícios do natal para lembrar a mensagem do evangelho aos familiares que estão longe de Deus. Baseado em que perderíamos tão grande oportunidade?

O forte apelo comercial na data do natal é obra do capitalismo e não daqueles que, com o coração fiel, louvam a Deus pela grande obra de salvação que realizou pela humanidade caída. Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus.

A sociedade caminha para cada vez mais longe de Deus porque aqueles que deveriam iluminá-la e salgá-la estão se enclausurando em argumentos toscos, dando força a argumentos mundanos, como se representassem a verdade, e que têm a única e exclusiva função de fazer Deus e Sua vontade cada vez menos conhecidos. É o caso dos que por motivos fracos abdicaram da liberdade de não comemorar o natal.

Pr. Reinaldo Ribeiro

Pb. João Placoná

domingo, 10 de dezembro de 2017

Tudo o que você precisa saber sobre a salvação

tudo salvacao 3

INDICE

O que é a salvação?

Como ser salvo? O que preciso fazer?

O que é o arrependimento?

O que é a salvação pela graça?

O que é o plano da salvação?

Quais as consequências do pecado?

Como posso ter certeza da vida eterna?

Um cristão pode perder a salvação?

O que é a salvação?

A salvação é o livramento de uma situação muito ruim. Na Bíblia, a salvação de refere principalmente à libertação do pecado e todas as suas consequências. Somente Jesus nos pode salvar do pecado.

A salvação implica que estamos em uma situação ruim e precisamos de uma mudança para melhor. Também implica uma ação propositada de alguém (o salvador) para trazer essa mudança.

A salvação é completa quando a situação está mudada e o perigo ou o problema foi completamente eliminado.

Por exemplo, uma pessoa que está se afogando está em uma situação ruim e precisa de salvação. O nadador salva-vidas que vem e o ajuda é o salvador. A salvação em si é todo o processo a partir do momento em que o salva-vidas pega na pessoa que está se afogando até o momento em que saem da água.

A salvação em Jesus

Todos estamos em uma situação ruim, insustentável. Todos pecamos e o pecado tem muitas consequências negativas. Por causa do pecado, ficamos separados de Deus, que é a fonte de toda a vida, e por isso somos destinados a morrer, ficando eternamente separados de Deus (Romanos 6:23). O pecado também nos escraviza, nos compelindo a fazer muitas coisas erradas.

Ninguém consegue se salvar sozinho do pecado e das suas consequências.

O preço é demasiado alto e estamos presos. Precisamos de um salvador.

Por isso, Deus enviou Jesus para nos salvar. Com sua morte e ressurreição, Jesus pagou o preço do pecado e nos deu a chance de sermos salvos (João 3:16-17). Através de Jesus, podemos ficar novamente unidos a Deus. Jesus é nosso salvador.

O único caminho para a salvação

A Bíblia diz que a salvação vem somente de Jesus. Sem a ajuda de Jesus, ninguém consegue se salvar. Não há outra forma de ser salvo (Atos dos Apóstolos 4:12).

Para receber a salvação, basta crer em Jesus como seu salvador (Romanos 10:9-10). Isso significa reconhecer que o pecado é ruim e que você precisa ser salvo dele, acreditar que Jesus morreu por você e ressuscitou, e decidir mudar de vida, pelo poder de Jesus. A partir desse momento, você está salvo!

Quando você crê, Jesus lhe salva da condenação do pecado. Você agora não precisa ter medo do castigo eterno!

Você também não é mais escravo do pecado. Ao longo de sua vida, Jesus vai lhe ajudar a lutar contra o pecado e a viver de maneira diferente.

Isso também faz parte do processo de salvação. E, um dia no Céu, você será completamente livre de todas as consequências do pecado! A salvação se completa na vida eterna.

Como ser salvo? O que preciso fazer?

Para você ser salvo, basta crer em Jesus como seu salvador!

Não há nada que você pode fazer para merecer a salvação, porque Deus oferece de graça. Basta aceitar esse presente de coração.

Se você realmente quer ser salvo, você já está no bom caminho. Isso significa que Deus está lhe chamando. Jesus disse que ele é como uma pessoa que está batendo à porta de sua casa. Se você abrir a porta, ele vai entrar e trazer salvação (Apocalipse 3:20).

A única coisa que você precisa fazer para receber a salvação é crer em Jesus.

Mas o que isso significa?

Reconhecer suas falhas e querer mudar

Ninguém é perfeito. Todos cometemos erros. Isso faz parte de nossa natureza humana, mas é um grande problema. As coisas erradas que fazemos machucam a nós próprios e às pessoas à nossa volta. A Bíblia também diz que nossos erros trazem morte e condenação eterna (Romanos 6:23).

Quando você vê que tem um problema, é natural querer resolver esse problema. O primeiro passo na salvação é reconhecer que você tem falhas, se sentir incomodado com isso e querer viver de outro jeito. Isso se chama arrependimento. (mais adiante “O que é Arrependimento”) .

Acreditar em Deus

A Bíblia diz que você foi criado de maneira especial por Deus. Ele lhe ama e não quer ver você sofrer (Ezequiel 18:32). Mesmo assim, e apesar de ter todo poder, Deus lhe permite escolher se você O ama ou não. Ele não lhe obriga a obedecer. Mas quando você comete um erro você machuca a Deus.

Deus criou as regras para seu bem. Quando você obedece, você descobre uma maneira melhor de viver. Mas quando você desobedece, isso causa muitos problemas no mundo. Por isso, Deus aplica castigo, para restabelecer a justiça. Mas Deus não gosta de castigar e quer perdoar.

Acreditar que Jesus pagou o preço por você

O problema é que o castigo tem de ser aplicado (Tiago 2:10-11). As boas ações que você faz não compensam as coisas ruins. Por exemplo, um assassino não pode compensar as vidas que tirou salvando depois outras pessoas. A dívida é demasiado grande para ser paga nessa vida. As consequências de suas ações são impossíveis de calcular, por isso o castigo é eterno.

Mas Deus não deixou a situação assim. Ele decidiu pagar o castigo por você! Deus veio à terra como um homem, chamado Jesus, e passou por tudo que nós passamos, mas sem nunca pecar. Depois, ele se ofereceu para morrer em nosso lugar, na cruz. Sendo Deus perfeito e eterno, o sacrifício que ele fez também foi perfeito e eterno (Hebreus 9:27-28). Ele pagou o preço de todos os pecados!

Reconhecer Jesus como seu salvador

Agora que o castigo pelo pecado foi pago, Deus oferece a salvação de graça. Mas, mesmo assim, Ele não obriga ninguém a aceitar. Somente quem crê em Jesus e o aceita como seu salvador, se arrependendo de seus pecados, será salvo (João 3:16).

Aceitar Jesus como seu salvador é abrir a porta para ele entrar em sua vida. É como se você morresse para a vida antiga e recebesse uma vida nova, livre de condenação. Isso significa assumir o compromisso de seguir Jesus e viver para ele. Assim, ele vai mudar sua vida!

O início de uma nova vida

Se você tomou a decisão de crer em Jesus, então parabéns! Há uma festa acontecendo no Céu por você (Lucas 15:10). Mas não acaba aqui. Agora sua vida vai ser diferente. A Bíblia compara a salvação com um segundo nascimento. Agora você precisa crescer.

A salvação não é apenas uma decisão que você faz um dia e acabou aí. É uma nova forma de viver, junto com Jesus. Fale com Deus (oração), leia a Bíblia e procure ter contato com outros crentes. E Deus vai estar sempre com você, para sempre.

O que é arrependimento?

Arrependimento é uma mudança de atitude. A pessoa que se arrepende muda de ideias e decide viver de forma diferente. A salvação acontece quando uma pessoa se arrepende de seus pecados e se vira para Deus.

Arrependimento significa “mudar de direção” ou “mudar o pensamento”. Deus nos ajuda a chegar ao verdadeiro arrependimento (2 Timóteo 2:25). Na Bíblia, arrependimento é:

Reconhecer o pecado

Para se arrepender, a pessoa precisa entender que pecou. Todos pecam. A pessoa que se arrepende fica triste porque entende que o pecado é errado (2 Coríntios 7:9-10). Por isso, pede perdão a Deus.

Mudar de vida

Arrependimento não é só ficar triste por causa do pecado. Arrependimento é também decidir mudar de vida. Quando alguém se arrepende, ele decide abandonar o pecado e viver para Deus. Não se contenta com o pecado; quer fazer o que é certo e agradar a Deus (Romanos 2:6-8).

Quais são as consequências do arrependimento?

A principal consequência do arrependimento é uma vida diferente. A atitude em relação ao pecado muda. Agora a pessoa não quer continuar pecando. Com a ajuda de Jesus, pode rejeitar o pecado e escolher fazer o que é certo (Tiago 4:7-8).

A pessoa arrependida está pronta aceitar a correção de Deus e aprender como viver de maneira certa. Isso não significa que nunca mais vai pecar. Mas significa que vai pedir perdão, se esforçar para fazer melhor e lutar contra o desejo de pecar (1 João 1:8-9

x

Outra consequência do arrependimento é a libertação da culpa. Quando uma pessoa se arrepende, Deus perdoa seus pecados. Agora não precisa viver mais com o peso da culpa. A pessoa arrependida entende que não está mais debaixo de condenação (Romanos 8:1-2).

Com o tempo, o arrependimento traz muitas consequências exteriores. Deus liberta do pecado para poder praticar boas obras (Tito 2:14). Ele põe o desejo de fazer o bem no coração e ajuda a pôr em prática.

O que é a salvação pela graça?

A salvação pela graça é a forma como Deus nos livra da condenação do pecado, sem merecermos nem termos de pagar. Não podemos alcançar a salvação pelo mérito nem o podemos comprar. Deus nos oferece a salvação de graça.

Uma dívida impossível de pagar

Todos pecamos e merecemos castigo. O preço do pecado é a morte e a separação de Deus (Romanos 6:23). Ninguém consegue pagar por todos os seus pecados, ao ponto de ficar completamente puro e sem condenação. É impossível!

Mas Deus nos ama e não quer nos condenar. Por isso, em Sua graça, Ele decidiu pagar o preço. Deus enviou Jesus, que não tinha nenhum pecado, para morrer em nosso lugar (Romanos 3:23-24). Na cruz, Jesus pagou o preço de todos os nossos pecados! Não precisamos mais pagar por eles.

Salvos pela graça

A salvação é pela graça porque Deus não exige nada para merecermos a salvação. Não precisamos fazer nenhum ato de bondade, heroísmo nem penitência. Basta ter fé.

Em Sua graça, Deus oferece a salvação a todos gratuitamente. Pessoas “boas” não são favorecidas e pessoas “ruins” não são desprezadas. Em relação a Deus, todos estão na mesma situação e todos recebem a mesma oferta, sem custo. Tudo que temos de fazer é aceitar, pela fé (Efésios 2:8-9).

Assim, ninguém tem motivo para se achar superior aos outros, porque foi Jesus que fez o trabalho e conquistou a salvação por todos nós. Nossas obras não nos podem salvar porque são imperfeitas. Somente Deus é perfeito e somente Ele pode nos aperfeiçoar.

Graça e responsabilidade

Então, qual é nossa motivação para fazer o que é certo? Se nós cremos em Jesus e Deus perdoou todos os nossos pecados, podemos continuar no pecado, sem nos preocuparmos? Não!

Jesus veio para nos salvar da vida antiga, presa no pecado (Romanos 6:1-2). Quem é salvo pela graça de Deus fica purificado do pecado e agora deve ter uma vida diferente. Quando alguém acha que pode continuar no pecado, sem querer mudar, porque a salvação é pela graça, essa pessoa ainda não entendeu o que é a salvação.

Deus tem boas obras preparadas para nós fazermos. Não somos salvos pelas obras, mas as boas obras são um sinal que já fomos salvos (Romanos 6:14). A graça de Deus nos salva e a graça de Deus nos capacita a fazermos Sua vontade.

O que é o plano de salvação?

O plano de salvação é o nome que se dá à explicação sobre a salvação em Jesus. Deus nos ama e criou um plano para salvar a humanidade do pecado, através de Jesus. Todos que crêem em Jesus podem ser salvos.

O plano de salvação é um resumo da mensagem principal da Bíblia, que é:

· Deus nos criou e nos ama – Ele criou cada pessoa com carinho e quer nosso bem

· Todos pecaram – o castigo do pecado é morrer e ficar eternamente separado de Deus – Romanos 3:23; Romanos 6:23

· Deus não nos abandonou – Deus é justo e castiga todo pecado, mas Ele não quer ficar separado de nós, por isso Ele criou um plano...

· Jesus pagou o preço – Deus enviou Seu único Filho para levar o castigo por todos nós; Jesus não tinha pecado, mas ele morreu em nosso lugar e ressuscitou no terceiro dia – João 3:16

· Qualquer pessoa pode ser salva – Jesus pagou por TODOS os pecados; basta crer e confessá-lo como salvador para ser salvo! - Romanos 10:9-10

· Uma vida nova – quem aceita Jesus como salvador recebe o Espírito Santo e agora vive para Jesus; um dia os salvos ressuscitarão para a vida eterna, junto de Deus.

Esse é o maravilhoso plano de salvação que Deus preparou por amor a nós!

Como explicar o plano de salvação?

Existem muitas formas de explicar o plano de salvação. Cada pessoa é diferente, então não existe nenhuma “fórmula mágica”. Por isso, é importante adaptar a explicação de acordo com a situação e orar pedindo sabedoria a Deus (Efésios 6:19-20).

Quando você está tentando explicar o plano de salvação:

· Explique com amor – tente contar sobre o plano de salvação, mas tenha sempre respeito e consideração pela pessoa que está ouvindo – 1 Pedro 3:15-16

· Abra espaço para perguntas – não domine a conversa; ouça o que a outra pessoa tem a dizer e procure entender o que ela precisa.

· Seja pessoal – o plano de salvação não é uma filosofia abstrata; conte sua experiência pessoal, mostre como o plano de salvação afeta sua vida.

· Convide a aceitar Jesus – se a pessoa mostra interesse pelo plano de salvação, explique que ela também pode aceitar Jesus e, se a pessoa quiser, ajude a orar.

Algumas pessoas poderão entender o plano de salvação logo, mas outras vão precisar de mais tempo. Se uma pessoa está interessada, é bom sugerir fazer alguns estudos bíblicos para saber mais. Não tente forçar ninguém. O trabalho de convencer e converter pertence a Deus (João 16:7-8).

Atenção: Jesus nos chamou para fazer discípulos, não apenas para explicar o plano de salvação (Mateus 28:19-20). Quando uma pessoa se converte, ela precisa de acompanhamento e ajuda para crescer. Você e a igreja têm a responsabilidade de ajudar cada novo convertido.

Quais são as consequências do pecado?

As consequências principais do pecado são a morte e a separação da presença de Deus (Romanos 6:23). Essas duas consequências causam muito sofrimento na vida do pecador. O pecado também traz muitas outras consequências secundárias.

As consequências do primeiro pecado

Logo em Gênesis 2:16-17 Deus avisou que a consequência principal do pecado era a morte. Quando Adão e Eva pecaram, eles sofreram morte espiritual – ficaram afastados da presença de Deus. Deus também os condenou à morte física, começando o processo lento de degradação física que leva todos a morrer (Gênesis 3:19).

Por causa do pecado, a terra ficou amaldiçoada. A terra perdeu sua perfeição e se tornou um lugar difícil de viver (Gênesis 3:17-18). Surgiu o sofrimento, a dor e o conflito entre pessoas. A vida na terra ganhou muitas dificuldades.

Consequências gerais do pecado

A separação eterna da presença de Deus é a pior consequência de todo pecado (Romanos 3:23). Quem peca se rebela contra Deus. O inferno é uma eternidade sem Deus.

A Bíblia diz que outras consequências do pecado no mundo são:

· A doença – agora nossos corpos são vulneráveis a todo tipo de doença e, um dia, todos temos que morrer (mas atenção: a doença não é sempre consequência de pecado individual; é consequência da existência de pecado no mundo)

· Desastres naturais – fomes, dilúvios e outros desastres são produto da maldição da terra.

· Relacionamentos difíceis – tornou-se muito mais difícil ter relacionamentos harmoniosos com outras pessoas.

Consequências individuais do pecado

Cada pessoa também sofre as consequências de seu próprio pecado. Algumas consequências do pecado podem ser:

· Culpa – a culpa corrói a vida sem oferecer uma solução; a pessoa se condena, mas não sabe como mudar de vida.

· Falta de sensibilidade – é o contrário da culpa; a pessoa perde noção de certo e errado e continua pecando sem entender as consequências.

· Humilhação – o pecado leva à desgraça dos arrogantes e orgulhosos.

· Castigo da lei – alguns pecados são crimes e podem levar vários tipos de castigo aplicado pela justiça humana.

O pecado traz muito sofrimento ao pecador. Deus retribui a cada um de acordo com suas ações (Romanos 2:6). Mas existe uma esperança.

Deus nos ama e não gosta de nos ver sofrer. Por isso, Ele veio à terra para levar o castigo por nossos pecados em nosso lugar. Agora quem aceita Jesus como seu salvador recebe perdão de seus pecados e pode ficar na presença de Deus (João 3:16). Um dia Deus vai destruir todo sofrimento causado pelo pecado e os salvos viverão com Ele para sempre!

Como posso ter certeza da vida eterna?

É possível ter certeza da vida eterna e da nossa salvação porque o próprio Jesus nos dá esta certeza.

No texto de João 3:16, Jesus, conversando com um dos principais da Sinagoga, chamado Nicodemos, afirmou isso ao dizer que todo aquele que Nele crê tem a vida eterna. Deus, na Sua Palavra o diz, e Ele não pode mentir (Números 23:19). Se Ele o diz, então posso ter esta certeza.

Ele não diz que pode chegar ter a vida eterna, mas sim, que já tem, já possui, a vida eterna.

A vida eterna é o presente que recebemos no momento da conversão. Ela é automática. Uma vez que reconheço o meu estado de pecador e que Jesus Cristo é o Filho de Deus, o salvador do mundo, e o aceito como meu salvador, já tenho a salvação garantida.

Como a vida eterna é um presente, uma vez que recebemos, já é nosso, ninguém o pode tirar uma vez que é dado. Em João 10:28 Jesus dá a vida eterna e ninguém a pode arrebatar das Suas mãos, nem o Diabo o pode fazer. A vida eterna é real, não é só uma esperança, ela é uma garantia.

Como posso ter a certeza que sou salvo?

Provavelmente já nos perguntamos a nós mesmos, se realmente temos a vida eterna. Porque temos dúvidas da salvação? Ter dúvida de salvação não é pecado. Nós temos essa dúvida, porque pensamos que, pelo fato de pecarmos, não merecemos a salvação ou podemos perdê-la.

Mas a salvação não depende dos meus pecados, pois eles já foram pagos pelo precioso sangue de Jesus Cristo na cruz.

Se, porém, o fato de pecarmos nos levar a duvidar da salvação, 1 João 1:9 traz-nos conforto.

O Espírito Santo dá a certeza da salvação

O Espírito Santo também confirma a certeza da salvação, e a Bíblia apresenta-nos alguns textos a respeito dessa garantia. No ato da nossa decisão, recebemos o Espírito Santo, Ele é a nossa garantia. Em 2 Coríntios 1:22, Paulo afirma que Deus nos selou com o Seu Espírito, ou seja, somos Sua propriedade exclusiva, uma vez que somos selados, pertencemos a Ele e ninguém pode nos tirar da Sua posse.

Porém a dúvida constante é perigosa, pode ser que ainda não tenhamos tido um verdadeiro encontro com Cristo. Se você tem dúvida da sua salvação, faz uma avaliação da sua decisão e se preciso for, reafirme a sua decisão em Cristo ainda hoje.

Um cristão pode perder a salvação?

Não! Um verdadeiro cristão não pode perder a salvação. Quem crê em Jesus, se arrepende dos seus pecados e deixa Jesus entrar em sua vida está salvo, mesmo se cometer pecados depois.

Salvação

Se uma pessoa precisa ser salva, é porque está em apuros. Se você está se afogando no mar, precisa de alguém para lhe salvar. Do mesmo jeito, quem ainda não tem Jesus está preso em seus pecados e não consegue sair sem ajuda. Jesus é o “salva-vidas”, Ele morreu e ressuscitou para nos libertar.

A Bíblia fala que, quando você aceita Jesus como seu salvador:

· Você foi salvo – você já não é escravo do pecado e já não precisa ter medo de ir para o Inferno; você deixou de afogar, o salva-vidas está lhe segurando (Romanos 8:1-2).

· Você está sendo salvo – Jesus começa a tratar sua vida diária, a mudar suas atitudes e a lhe libertar de hábitos que são pecado; é um processo de santificação; o seu salva-vidas está lhe levando para a praia (2 Coríntios 3:18).

· Você vai ser salvo – no dia do Juízo você irá para o Céu e será aperfeiçoado, completamente livre do pecado; quando você chegar à praia, ficará em segurança, livre da força da água (Romanos 8:23).

Sim, a salvação é um processo e um alvo a atingir, mas você também está salvo logo quando se converte. Isso pode parecer estranho, mas Deus vê o tempo de um jeito diferente do nosso. NADA nos pode separar de Deus (Romanos 8:38-39).

Quem se desvia não perde a salvação?

Você pode estar salvo e ainda pecar. Quem está salvo rejeitou o pecado, mas existem pecados que levam tempo e trabalho para deixar. Isso faz parte do processo de santificação.

O diabo, que já lhe perdeu, tenta causar o máximo de estragos, para dificultar esse processo de santificação, fazendo de tudo para piorar sua vida e lhe impedir de alcançar seu máximo potencial em Cristo. Aí falamos de uma batalha espiritual.

Você pode estar salvo, mas se não resistir ao diabo e deixar o pecado, não vai conhecer as bênçãos que Jesus tem para você aqui na terra, antes de ir para o Céu (Tiago 4:7-8).

Há muita gente que tem uma experiência genuína com Jesus, mas depois abandona o evangelho.

Isso acontece muitas vezes porque não compreenderam verdadeiramente o que é a salvação e o que implica nas suas vidas.

Como Jesus explicou na parábola do semeador (Lucas 8:13-15), não têm raiz, a sua vontade de seguir Cristo só foi um impulso baseado em sentimentos românticos, não um compromisso sério para superar todos os obstáculos com a ajuda de Jesus.

Quando você realmente entende que não há nenhum outro caminho melhor que seguir a Cristo, você pode vacilar e ter crises de fé, mas você não O abandonará.

Não podemos saber todas as razões para alguém deixar o evangelho ou duvidar da sua decisão, mas precisamos lembrar que Deus nos perdoa e nos ama.

Independentemente do que a leva a desistir de seguir Jesus, devemos orar por essa pessoa, para que volte para Ele, tomando uma decisão séria.

Para entender melhor o que Jesus disse sobre esse assunto, leia em Lucas 8 a parábola do semeador.

Fonte:

Respostas Bíblicas - www.respostas.com.br

Pb. João Placoná